Dicas Valiosas

Alguns Esclarecimentos


 

Olá Tudo Bem?

Percebo alguns enganos comuns que cometemos quando decidimos
emagrecer e melhorar a alimentação.

Por isso, resolvi compartilhar com você alguns esclarecimentos:


Fazer dieta restritiva – é temporária e stressante! Envolve cortar um grupo alimentar, proibições severas e contagem de pontos e calorias. Por exemplo, cortar carboidratos pode fazer seus níveis de serotonina cair drasticamente e como resultado = irritação e aumento voraz do desejo por doces.  Menos calorias não significa necessariamente mais emagrecimento. Observe: normalmente quem toma refrigerante light está dentro ou fora do peso?! Ao invés disso, pratique o “bom-senso, equilíbrio e consciência” ao escolher seus alimentos e refeições.
Coma menos, mas coma. Pense nos alimentos como pessoas: prefira os verdadeiros, íntegros e mais puros. Queira a mudança de hábitos, dando um passo por vez. Use “vez ou outra” no lugar de “nunca mais”.

Trocar tudo por diet e light – normalmente contêm mais sódio, corantes e adoçantes artificiais, conservantes, além de menos sabor. E já que é light e diet mesmo, muitas vezes acabamos consumindo até uma quantidade maior e no final das contas, ao invés de economizar calorias, acabamos por excedê-las. E os aditivos químicos adicionados aumentam a inflamação do tecido de gordura do organismo, dificultando a eliminação de peso. Ao invés disso, leia a lista de ingredientes: aparece em ordem descrecente, ou seja, do ingrediente que tem mais, para o que tem menos na composição. Ou seja, se começar por açúcar (xarope de milho ou glicose ou sacarose), busque outra marca ou versão.
 
Se quero emagrecer, quanto mais tempo eu ficar sem comer, melhor
Se pra você é comum ficar sem se alimentar por longos períodos, fique atento! Isso desequilibra seus hormônios e estimula mecanismos de compensação, aumentando a fome na próxima refeição e o maior acúmulo de gordura. Se há restrição o corpo tende a “segurar” mais as reservas para manter a sobrevivência, ou seja, você “apanha” pra eliminar qualquer 100gs na balança... FAÇA pelo menos 2 lanches intermediários, ativando sua percepção da fome X saciedade e mantendo o organismo mais ativo.Começar com uma fruta acompanhada de fibra (farelo de aveia) ou gordura anti-inflamatória (castanhas sem sal) é boa opção.
 
Alimentos sem glúten e lactose são mais saudáveis e ajudam a emagrecer Nem sempre! Se você Não tem doença celíaca, intolerância ou alergia a esses componentes, sua restrição pode ser “um tiro no pé”. Sem Glútenpode ser pobre em fibras, ter gordura vegetal hidrogenada ou trans, Sem Lactose rico em aditivo químico e açúcar (ex: corante caramelo IV, aroma idêntico ao natural, conservador sorbato de potássio, açúcar líquido),
o que não contribui em nada para a saúde, pelo contrário. Ler rótulos e conhecer sobre os ingredientes é mais importante
para não comprarmos “gato por lebre”.
 
De repente o apego a algumas coisas, pode estar atrapalhando o seu emagrecimento - tem gente que se apega a problemas que já nem são mais problemas…  O que não é mais, não vale a pena agarrar!
ISSO PESA e pode ser o peso que você carrega no corpo.
Por isso se desprenda do passado para construir seu futuro.
E comece já, agora, pelo presente, onde TUDO acontece.


Gostou?
Quer mais dicas valiosas?

Continue navegando aqui no site e deguste à vontade!

Se precisar VEM COMIGO e me permita te ajudar!


Beijo nutritivo e boa semana!
Graziela Caproni
Nutricionista e Idealizadora Ciclo Novo

 


Compartilhe:


Faxina mental


Agora é um bom momento para fazer uma nova faxina mental e varrer as frustrações. Elas podem gerar mágoa, raiva, ressentimento e, em alguns casos, revolta, ira e vontade de se vingar. Esse conjunto vai determinar baixa autoestima, fraqueza, e os medos aparecem.

Tanta gente vive se frustrando, ora nos relacionamentos, ora no emprego… O prejuízo emocional causado pela frustração é grande, basta refletir na sequência acima. Você pode ficar confuso - Ah, por que a minha vida está assim? - Percebe a frustração, sabe o impacto psicológico que cada frustração causa…

Sabe o que pode desenrolar frustrações seguidas? Elas vieram, vêm e virão de qualquer forma, por ser a tônica da vida, não tem como viver sem se deparar com a frustração dos nossos desejos, uma vez ou outra. Mas, sempre? Tem, sim, como mudar diante delas.

Primeiro, elas não serão mais surpresas para você. Segundo, quando vier uma frustração, administre como coisa corriqueira de nossa rotina. Terceiro, não dê tanto valor, não fique tão melindrado, como se fosse o fim do mundo.

Não é o fim do mundo, se você olhar a frustração e disser - Eu te libero, vai, Deus te abençoe - ou, também pode dizer - vai se catar, porque aqui na minha cabeça não vai ficar. Melhor varrer, porque a gente não quer nem falar sobre as enfermidades que elas geram também no corpo físico. Abençoar ou mandar se catar, escolha a sua vassoura. Limpando é o que vale. Aliás, não é produtivo, nem rico ou inteligente guardar frustrações. Jogue sua coleção fora. Hoje é dia. Vida nova.

Torne-se o revisor da sua própria história.Volte lá nos cantos da memória e encontre coragem para rever os acontecimentos- só que agora com a nitida visão de um retrospecto. Dê a si mesmo respostas que não obteve na época, aprenda o que não conseguiu aprender e admita que você e as outras pessoas tenham se enganado.Então,livre-se de tudo. Ao fazer isso,você vai experimentar uma sensação de infinita e gloriosa liberdade.

Por - Nilsa Alarcon e J. C. Alarcon - HUMI  "Hoste Unificada de Mestres Imateriais". Adaptado por Carlos Caproni.



Compartilhe:


Aveia: farelo ou farinha?


Muitos clientes têm essa dúvida:
farelo ou farinha de aveia - é mesma coisa?

A farinha de aveia é obtida da parte mais interna do grão, possuindo, assim, menos fibras e tendo um IG- índice glicêmico maior. Nossa nutricionista indica para usar em receitas como bolo, tortas, substituindo parte ou totalmente a farinha de trigo.

Os flocos da aveia são prensados do grão inteiro.

Para o farelo de aveia (ou flocos finos, é a mesma coisa), usa-se mais a parte externa do grão, justamente onde está a maior concentração de fibras, principalmente a betaglucana, fibra que dentre suas várias funções, é responsável por se ligar ao colesterol no intestino e eliminá-lo parcialmente pelas fezes. A betaglucana incorpora água no intestino formando um gel viscoso.
Portanto, na opinião da nossa nutri, a melhor forma de se consumir a aveia,
para quem quer emagrecer ou melhorar o trânsito intestinal, é como farelo de aveia ou flocos finos (devido ao alto teor de fibras).
O farelo de aveia absorve em média 25 vezes o seu volume de líquido. Uma colher de sopa de farelo de aveia, com cerca de 14g, forma uma "bola" de aproximadamente 370g no estômago, o que proporciona uma sensação de saciedade por um período de tempo maior do que a farinha de aveia e os flocos. O farelo pode ser usado em preparações "cruas" - sobre frutas, na tapioca, no suco, etc. e também adicionando de 01 a 03 colheres de sopa em suas receitas favoritas, tornando-a mais nutritiva!

Dica: costuma salpicar farinha de mandioca em seus pratos? Que tal substituir pelo farelo de aveia? O sabor basicamente é o mesmo e você estará ganhando muito mais nutrientes e benefícios à saúde!

‪#‎aveia‬ ‪#‎farelo‬ ‪#‎farinha‬ ‪#‎NutriçãoSemComplicação‬ ‪#‎dicas‬ ‪#‎curiosidades‬‪#‎FormasDePreparo‬ 

‪#‎ManeirasDeUsar‬ ‪#‎TécnicasCulinárias‬ ‪#‎alimentos‬‪#‎ConsulteSeuNutricionista‬ ‪#‎CicloNovo‬

Por Graziela Caproni - nutricionista Ciclo Novo



Compartilhe:


Branqueamento de frutas e hortaliças


A técnica de branqueamento permite armazenar os alimentos por até 6 meses, as frutas em geral duram até 3 meses. Essa técnica utiliza o choque térmico como fator principal. Serve para conservar algumas frutas, hortaliças e legumes.  Preserva o valor nutricional e prolonga o tempo de vida do alimento.

Esse processo inativa as enzimas que degradam os alimentos, por isso ele não apodrece, além de inativar as enzimas que alteram o sabor, a cor, o aroma e a oxidação (escurecimento). As vezes exageramos nas compras ou por outros fatores, não consumimos as frutas e legumes que acabam indo pro lixo ou estragam.

Essa é uma técnica boa para ser utilizada com frutas consistentes como a maçã por exemplo, no caso do mamão, abacaxi e frutas desse tipo, o branqueamento não dá certo no meio do processo devido a fervura. Caso a fruta tenha uma consistência mais macia que a maçã, como a pêra, é necessário que o branqueamento seja realizado por um período menor de tempo.

A perda de nutrientes dos alimentos passados pelo branqueamento é estimada em 10%. Bem menor do que o desperdício de nutrientes que ocorre quando deixamos os alimentos na fruteira ou na geladeira por dias. O branqueamento ainda mantém a cor e a firmeza dos alimentos.

Como fazer branqueamento de frutas:

Lave bem as frutas e corte em pedaços pequenos, não muito grossos. Coloque em uma panela fervente, após isso coloque algumas gotinhas de limão na água, porque o limão impede a oxidação dos alimentos. Deixe ferver por, em média, 3 minutos, como no caso da maçã.

Em seguida coloque em um outro recipiente com água bem gelada (pode pôr gelo pra intensificar) para fazer o resfriamento, por 2 minutos, ou até estar gelado. Retire com uma escumadeira e seque, pode secar  deixando escorrer ou com um papel toalha. Coloque pequenas quantidades de  frutas em saquinhos plásticos e retire todo o excesso de ar que puder da embalagem e dê um nó. Coloque uma etiqueta no saquinho indicando a data dessa etapa antes de congelar. As frutas duram em média 3 meses no congelador.

Assim que quiser usar as frutas para sucos, vitaminas, etc, é só retirar do freezer e por direto no liquidificador e bater normalmente. Para tortas ou bolos, retire do freezer e despeje um pouco de água quente sobre as frutas e ponha os pedaços na sua torta, bolo ou qualquer outra receita.

Média de minutos de fervura para as frutas: 

Maçã (fruta mais resistente) – 3 minutos
Pera (fruta mais macia)- 1,5 a 2 minutos

Como fazer branqueamento de legumes: 

Lave e higienize os legumes, corte-os em pedaços pequenos e não muito grossos. Os legumes são deixados, praticamente de modo geral, por 3 minutos em água fervente com umas gotas de limão e uma pitada de sal a gosto, depois faça o resfriamento por mais 3 minutos em água bem gelada, e segue o mesmo processo de secagem, embalagem, etiquetagem da data (os legumes duram em média 6 meses), e congelamento citado acima nas frutas.

No caso dos legumes, assim que você quiser usá-los é só retirar do freezer e fazer ao seu modo, cozidos, ao forno, etc. Não precisa descongelar para usar, é só colocar o alimento direto.

Só uma ressalva para as batatas, é ideal cortá-las em tiras. *

Legumes e seus minutos estimados de fervura:

beringela 2
beterraba 3-5
cenoura 2-5
milho verde 3-4
vagem 3
batata 2-4
ervilha 2-4
pimentão 2
mandioca 3-4

brócolis 3-4
couve-flor 3
repolho 2
chicória 2
espinafre 2

Considerações finais:

Para o branqueamento perfeito é necessário deixar de 2 a 3 minutos fervendo, depende da consistência do alimento, e de 2 a 3 minutos na água gelada, antes de finalmente levar ao freezer.

Em média o tempo de fervura muda um pouco. Porém, o tempo na água gelada é praticamente o mesmo, ou até o alimento estiver frio. Não tem uma tabela para todos os alimentos, portanto leve em consideração se os outros alimentos de sua preferência são semelhantes na textura de alguns dessa tabelinha e utilize os mesmos minutos.

Por Janaina Campos - projeto Vida Toda.

 



Compartilhe:


Black Friday !!


Hoje é Black Friday e a Ciclo Novo preparou algumas "ofertas imperdíveis" para a sua saúde!!

 

  • Cacau (chocolate amargo 70% ou mais ou nibs/sementes): ótima fonte de triptofano – matéria-prima para formação da serotonina, neurotransmissor do bem-estar, além de magnésio, que melhoram o humor e diminuem ansiedade. Feniletilamina, substância produzida pelo nosso corpo quando nos apaixonamos, também está presente no cacau! De 10 a 15g/dia, especialmente no fim da tarde, fornece todos esses nutrientes, tem efeito na redução da glicemia, LDL-colesterol a longo prazo e é antioxidante (protege contra stress crônico).

 

  • Blackberries (açaí, amora, mirtilo, jabuticaba): antocianinas (que conferem sua coloração vermelho-arroxeada) e são essenciais na prevenção de doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, atuando como anti-inflamatórias e anticancerígena, assim como na redução do colesterol e fortalecimento do sistema imunológico. Cerca de 100g de açaí sem açúcar (ex. 01 polpa congelada)  ou 10 amoras/dia são suficientes.

 

  • Feijão preto: os feijões em geral são fontes ricas de proteína vegetal, vitaminas do complexo B e fibras alimentares (sua maior parte solúveis) que ajudam a diminuir os níveis de glicose, de colesterol e os picos de insulina, um dos responsáveis por aquela barriguinha que todo mundo quer ver longe. Dica: se você não come por não se sentir bem devido formação de gases, procure deixá-los de molho de um dia para o outro, jogue essa água fora e cozinhe com folhas de louro.


Bolo de caneca de Mirtilo

Ingredientes:
1 ovo (preferir caipira)
1 banana nanica
2 colheres (sopa) de aveia em flocos finos
1 colher rasa (sopa) de óleo de coco 
opcional: 1/2 colher (sopa) de adoçante culinário (prefira Stevia, xilitol)
1 colh café rasa de fermento pó  
10 unidades de Mirtilo
Canela em pó para polvilhar (a gosto) 

Modo de Preparo:
Amasse bem a banana com um garfo e acrescente todos os outros ingredientes (com exceção do mirtilo) e misture bem. Colocar o mirtilo em uma caneca grande (tipo bowl) e adicionar a massa sobre os mirtilos (não precisa untar). Levar ao microondas para assar por cerca de um minuto e meio em potência máxima. Depois de pronto, polvilhar com canela em pó.                                       

(Receita por VP consultoria)


Boas compras!



Compartilhe:


Você bebe suco ou açúcar?


Você sabia que a partir de 12/12/2014 todas as bebidas não alcoólicas, como sucos, chás prontos, refrigerantes e preparados sólidos e líquidos, utilizados em refrescos e bebidas compostas, deverão especificar a quantidade de cada componente no rótulo das embalagens? Norma do Ministério da Agricultura eleva, por exemplo, para 40% o percentual mínimo de suco de fruta nos chamados néctares de laranja e uva.

Suco: o produto precisa ter 100% de suco integral, com ou sem adição de açúcar e sem aditivos químicos. 

Néctar de Fruta: levará 40% de polpa de fruta, completado de água potável, açúcar e muitos aditivos.

Refresco: você vai ter menos de 20% de suco, o restante será água, aditivos químicos como corante e aromatizante.

Fique atento, informe-se, leia os rótulos, peça apoio a um profissional nutricionista e não leve gato por lebre..!



Compartilhe:


Açaí: sim ou não?!


 

Clientes me perguntam se açaí é saudável, se ele pode ser incorporado na alimentação de quem quer emagrecer. A resposta é sim e não.

Se estamos falando da fruta açaí em sua forma natural, ela pode ser consumida sem problemas, já o produto açaí industrializado, do jeito que é vendido por ai, é melhor evitar por conta do alto conteúdo de açúcar, xarope de açúcar. Cada pessoa tem um determinado nível de tolerância à frutose e carboidratos em geral. Até 3 ou 4 frutas por dia certamente não chega a ser prejudicial para pessoas saudáveis. Importante dizer que o consumo de frutose por meio de frutas gera um impacto metabólico no organismo completamente diferente de quando ela é consumida na forma líquida (sucos - artificiais principalmente, refrigerantes): a fruta possui fibras, o que diminui substancialmente o tempo em que a frutose é liberada no organismo.

Uma boa referência de sua tolerância a carboidratos e à frutose pode ser sua gordura abdominal, níveis sanguíneos de glicemia e insulina em jejum, triglicérides. Diversos estudos têm demonstrado que o consumo de frutose em EXCESSO gera ganho maior de gordura visceral/abdominal, menores níveis do colesterol “bom” HDL, aumento dos níveis de triglicérides, glicose em jejum e piora nos marcadores sanguíneos em geral. Esta condição pode afetar até mesmo indivíduos aparentemente magros, o típico magro que possui excesso de gordura visceral – abdominal – “barriga de chopp”.

Agora, voltando a pergunta inicial: açaí é saudável?

Boa fonte de lipídios, prevalece o tipo oleico, o mesmo encontrado no azeite de oliva. Por ser rico em gordura “boa”, fibras e pobre em carboidratos se comparado a outras frutas, o açaí possui baixos índice e carga glicêmica, ou seja: isso é 10 pra quem quer por exemplo emagrecer - sua ingestão não causa picos de glicemia e insulina (associados a aumento da fome, da gordura corporal e ao risco de doenças crônicas como o diabetes). Extremamente rico em compostos fenólicos (antocianinas, como da uva) que possuem atividade antioxidante e anti-inflamatória (lembrando que quem está acima do peso está inflamado, então alimentos que auxiliam a desinflamar, como o açaí, são super bem-vindos).

Mas açaí fruto ou polpas congeladas comercializadas, são bem diferentes dos da maioria em potes por ai. Além do que já falei sobre a adição de açúcar (muito!), ainda as porções comerciais oferecidas no mercado são bem servidas demais, com cerca de 300g de creme de açaí + granola + mel + 1 banana e às vezes + leite condensado  e leite em pó – afe!!!!!

Então o segredo é saber dosar (como para tudo...) e também a melhor hora de comer! Uma tigela de açaí sentado em casa vendo TV pode ser melhor que um prato de brigadeiro, mas em ambos os casos, sendo esses hábitos regulares, sua chance de aumentar peso será bem considerável! Tudo bem, açaí é um alimento “energético”, mas muitas vezes não é o alimento em si que engorda, são seus hábitos sedentários e exagero na hora de comer...! Densidade energética/calorias não é a única nem a principal característica do alimento que o torna obesogênico ou não.

As tradicionais tigelas de açaí congeladas (sem xarope de guaraná, de açúcar ou leite condensado) são opções saudáveis e prazerosas para o verão e no calor de derreter!

OBS: existem no mercado açaí em pote sem xarope de açúcar e até zero açúcar. Eu costumo usar a polpa congelada mesmo de 100g batida/adoçada com 01 banana madura + 01 colher sopa de colágeno em pó (marcas específicas). Ótima opção pra saciar no fim da tarde e antes ou depois do treino.

Por Graziela Caproni - nutricionista Ciclo Novo.

 



Compartilhe:


Como higienizar os hortifrutis?


Este estudo indicou que, embora os teores de metais pesados ​​tóxicos possam estar acima dos níveis máximos recomendados em alguns vegetais, esses podem ser descontaminados por remoção com solução de ácido acético a 5% por 30 minutos de imersão.

Quase todos, tais como cádmio, mercúrio, alumínio entre outros, foram retirados das folhas do espinafre e agrião testados, por imersão no vinagre - ocorreu cerca de 97 a 99,5% de redução dos metais pesados. Ácido acético é o principal ingrediente do vinagre, cuja formulação consiste de aproximadamente 5% de ácido acético e 95% de água.

O que alguns autores vem buscando através de experimentos são alternativas para a desinfecção de hortifrutis sem o uso de hipoclorito de sódio ou água sanitária, já que muitas pessoas apresentam problemas com o cloro, desde reação alérgica, sintomas respiratórios, risco do excesso de cloro no hipotireoidismo (por competição com o iodo - formador dos hormônios tireoidianos - na sua absorção).


Em instituições, indústrias, restaurantes comerciais, temos que levar em conta as Leis atuais vigentes (RDC216, CVS-5/13, Portaria 2619/11 e 1428/93), que preconizam a utilização de hipoclorito 200ppm (veja PROCEDIMENTO ao final do texto). Mas outras alternativas estão sendo propostas, de forma a garantir a segurança higiênico-sanitária do alimento também levando em consideração essas possíveis respostas orgânicas indesejáveis frente à exposição crônica ao cloro.

O programa alternativo de redução de patógenos está sendo testado pela nutricionista Renata Novoa e Dr. Eneo Alves da Silva (Biomédico, Microbiologista, Mestre e PhD em Controle Higiênico Sanitário de Alimentos) e tem por objetivo reduzir a carga de patógenos desses alimentos minimizando os riscos orgânicos que o cloro pode ocasionar.
Uma amostra de hortifruti-alface foi intencionalmente contaminada em laboratório por uma alta carga das bactérias E.coli/coliformes fecais e Staphylococcus aureus (as mais relacionadas com toxinfecções alimentares). Após foram colocadas diretamente de molho-imersão por 15 minutos em:
 

- água potável - reduziu 64% a carga microbiana

- vinagre de vinho tinto 2 colh sopa para cada litro d'água - reduziu 50%

- água oxigenada (peróxido de hidrogênio) 10 vol. ou 3% 02 colh sopa - 47% de redução

- combinação de vinagre de vinho tinto + peróxido de hidrogênio 3%, 02 colheres sopa de cada para cada litro d'água: 85% de redução da carga microbiana.

E quando esse procedimento foi repetido, porém dessa vez seguindo as seguintes etapas de pré-lavagem lavagem folha a folha (para retirar sujidades tais como terra), picar, molho em oxigenada+vinagre e enxague em água corrente, essa redução foi de 98%, ou seja, quase total!

Esse estudo ainda é preliminar e os resultados ainda não foram publicados, mas parece ser uma alternativa segura ao uso de hipoclorito.

OBS.: a água oxigenada a 3% utilizada foi manipulada em farmácia, pois a que encontramos em drogarias comuns possuem outros componentes/excipientes na formulação, que não só peróxido de hidrogênio.

 

PROCEDIMENTO de higienização com hipoclorito de sódio:

A MAIORIA das águas sanitárias no mercado (ex.: marca "Candida"), têm na composição hipoclorito de sódio a 2-2,5% e água. MAS NEM TODAS!

Por isso fique atento ao rótulo, se na composição tiver listado algo a mais que isso não serve para higienizar alimentos. Você pode também comprar aqueles produtos específicos para alimentos que vende no setor de verduras do mercado, mas a composição da maioria é a mesma (hipoclorito de sódio a 2-2,5% ou a 200ppm e água) e são mais caros que a água sanitária.

Para a água sanitária você vai usar essa diluição:

01 col sopa para cada litro de água.

Pré-lavar as frutas, verduras, legumes em água corrente - picar as verduras se for o caso (tipo um repolho, acelga, que vai consumir picadinho) - colocar de molho na solução por 10 a 15 minutos no máximo. Enxaguar na água com vinagre.

Você pode usar a mesma solução e já higienizar tudo de uma vez. Seque bem com pano limpo ou papel toalha, ou até mesmo use a centrífuga de salada para verduras, coloque em saquinhos puxando o ar ou embalagens tipo tapoware mesmo e armazene na geladeira. Para congelar é legal usar a técnica de branqueamento (veja aqui no site em "Dicas Valiosas").

 


 



Compartilhe:


Você é vítima?


O vitimismo é um poço de sentimentos negativos. Dele surge a tendência para culpar os outros (o pai, a mãe, os irmãos, a sociedade, a vida, o mundo, os maus fados, o destino) e fazer deles os responsáveis pelas nossas próprias mazelas. Dele surgem as couraças de autodefesa que não nos permitem relaxar e viver de modo saudável nossa relação com os outros e conosco mesmos. Dele vem a impressão sempre absurda e impossível de que não precisamos mudar. Os outros é que estão errados. Ele é a pior das cegueiras, pois destrói na pessoa a autocrítica, o discernimento e a capacidade de avaliação racional das situações.

Demônio de muitas faces, o vitimismo é mestre em matéria de distorção da realidade. Parente próximo da tristeza, quando ele possui, uma pessoa coloca diante de seus olhos um filtro cinza e opaco que a impede de apreciar - e se deleitar - com as cores do mundo.

Portanto, saia desse papel de vítima e encare a vida como APRENDIZ. E a boa notícia é que não somos feitos de aço ou cimento, por isso ninguém está fadado a ser quem sempre foi. Podemos mudar!

 

Por Débora Sievers - psicóloga Ciclo Novo.



Compartilhe:


Além do IMC, conheça o IAC


Índice de Adiposidade Corporal é apontado nos EUA como melhor alternativa que IMC para medir gordura.

Índice de Adiposidade Corporal: Novo Método de Avaliação
Pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia propuseram  uma nova forma de avaliar a adiposidade em adultos. Atualmente o uso do Índice de Massa Corporal IMC é largamente difundido para quantificar o grau de gordura corporal e o cálculo  utiliza como base o peso e a altura do indivíduo, através da fórmula IMC= Peso (em quilogramas)/(Altura x Altura (em metros)). Por ser de fácil realização, o IMC é largamente utilizado há cerca de 200 anos. No entanto, este cálculo representa muito mais a corpulência que a adiposidade, uma vez que indivíduos musculosos e obesos podem apresentar o mesmo IMC. 

A pesquisa publicada na Revista Obesity apresenta o índice de adiposidade corporal (IAC) como uma alternativa mais fidedigna para quantificar a gordura corporal, utilizando a medida do quadril em cm e a altura em metros. A medida do quadril é realizada a partir da projeção mais posterior dos glúteos em uma linha horizontal até a região anterior do quadril.  Para calcular o IAC não é utilizado o peso corporal.

A fórmula do IAC é: [Quadril / (altura x √altura*)] – 18

*raiz quadrada da altura (calculada na calculadora científica ou http://www.calculadoraonline.com.br/cientifica )

Como interpretar o resultado:

  Adiposidade Normal Sobrepeso Obesidade
Homens 8 a 20 21 a 25 Acima de 25
Mulheres 21 a 32 33 a 38 Acima de 38

A nova medida apresenta maior correlação com a gordura corporal medida por densitometria que o clássico IMC. Por isso, o IAC surge como alternativa mais fidedigna para a avaliação da adiposidade. Apesar disso, os autores salientam que é importante repetir o estudo em outras populações, como os indivíduos de origem européia. A pesquisa foi realizada com indivíduos de origem mexicana e africana.

O IAC aparece como uma medida promissora para substituir o IMC, por ser mais específica para quantificar a quantidade de gordura corporal. Mas ressalvas devem ser feitas, por exemplo:

É um novo método que usa o tamanho dos quadris para medir a gordura do corpo. Isso significa que as mulheres brasileiras (adoradas pelos grandes quadris) podem ser classificadas com adiposidade de sobrepeso ou obesidade.

Fonte: Bergman, RN. et al. A Better Index of Body Adiposity. Obesity. March, 2011. Por Dra Maria Edna Melo, responsável científica pelo site ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade).



Compartilhe:


Desanimado? Sacode a poeira, vem!


Se você abafar uma vela com um copo, o que acontecerá? 


A chama se apagará em poucos segundos, porque faltará oxigênio.

Com você acontece o mesmo que com a vela: você tem o combustível, a cera de qualidade, o melhor, mas, infelizmente, o desânimo se instalou e o abafou.

Muitas pessoas estão com a chama apagada. Com a alma morta. Entregaram-se ao conformismo. Instalaram-se no desânimo. Como resultado: ficaram tristes, abatidas, deprimidas.

E o que é alguém desanimado? A palavra já diz bem: “des-animado”. É como se a pessoa estivesse sem alma.

A chama se apagou. A palavra desanimar vem da negação de “animare”, que significa dar alma, vida, movimento, coragem,entusiasmo, vivacidade.

Com certeza, você jamais venderia sua alma, nem ficaria sem ela. Ninguém quer ficar desanimado.

Então...se você está sentindo sua chama se apagar e o desânimo tomar conta, levanta, sacode a poeira e dá volta por cima. 
Você pode, você quer, você merece.....bora ser feliz gente e chega pra lá desânimo atrevido porque ninguém te chamou aqui.

Pensem nisso amados!!!!!!

Precisando de apoio e motivação? Vem!

 

Por Débora Sievers - psicóloga Ciclo Novo



Compartilhe:


E quando ninguém mais acredita em você....


"Ninguém disse que seria fácil, mas me disseram que valeria à pena!
Quando ninguém mais acredita em você, nem você mesmo, é hora de tirar aquela força extra do fundo da alma que TODOS temos e dar a volta por cima.
Pois não existe melhor sabor que o da experiência e conquista!"
 

Uma vida que não conhece a tristeza, as lágrimas, permanece pobre. A vida precisa conhecer uma variedade enorme de experiências para tornar-se rica. Quanto mais você conhecer diferentes aspectos da existência e ainda assim continuar inteiro e centrado, mais a sua vida se enriquecerá a cada momento, a cada dia.

Apenas lembre-se de uma coisa: aceitar tudo que a vida lhe dá. Se ela lhe dá escuridão, aprecie isso, dance sob as estrelas da noite escura, lembrando-se de que cada noite não é nada mais do que o útero para um novo alvorecer.

A existência continua a renovar a si mesma a todo momento.

Você pode tornar a vida um paraíso apenas por aceitar o que quer que lhe seja dado, com um coração agradecido. Não julgue se é bom ou mau. Sua gratidão transformará tudo em uma bela experiência, aprofundará sua consciência, elevará o seu amor e fará de você uma bela flor com muita fragrância.

- Osho -



Compartilhe:


Para ler e reler!


Dicas de quem vivenciou o processo de transformação, emagrecimento e ciclo novo de vida:

Geralmente as pessoas começam a escrever coisas assim por ordem de importância, então não vou romper com a tradição e começarei pela mais importante. No entanto, os demais itens não vão em sequência de importância, mas conforme minha memória for ditando.

Lição nº 1: a coisa mais importante. Sem dúvida, o que mais importa nesse processo todo é que eu finalmente pareço ter compreendido que baixo peso não tem correlação direta com felicidade. No meu caso, baixo peso significou muita, muita, muuuuita, infelicidade. Da mesma forma, não há “incorrelação” direta, mas na verdade o que há dentro da gente é que diz o quanto estamos satisfeitos ou não com o mundo. Nosso corpo, nossas relações, nossos investimentos e desinvestimentos são apenas consequências.

Lição nº 2: aprendi que não existem comidas boas e comidas ruins. Todas elas são necessárias de forma equilibrada. Finalmente consegui romper com minha listinha de “alimentos proibidos” e como de tudo – no momento, frequência e quantidades necessários à manutenção saudável do meu organismo.

Lição nº 3: aprendi a ouvir as necessidades do meu corpo. Embora por muitos anos eu tenha negligenciado os pedidos do meu corpo acerca de suas necessidades, finalmente ele voltou a falar e solicitar quando precisa de doce, salgado, quando tem sede ou precisa dormir. Hoje consigo ouvi-lo e respeita-lo, estando consciente de que posso fazer escolhas saudáveis sem ser leviana com meu corpo.

Lição nº 4: mais é sempre menos. Excessos só me levaram a perder: menos saúde, menos autoestima, menos disposição. Hoje consigo compreender qual a necessidade e limite de meu corpo para praticar exercícios, comer, descansar. Agora sei que posso ponderar e maximizar os resultados de meus treinos, de minha alimentação e da minha rotina de forma geral.

Lição nº 5: no dia em que compreendi que eu poderia comer qualquer coisa, consegui ficar consciente de que todo e qualquer alimento estaria disponível a hora que quisesse e então a compulsão pôde ser deixada para trás, assim como os períodos de privação.

Lição nº 6: pesar menos não significa necessariamente emagrecer. Percentis de gordura e peso corporal são determinados não só pelas calorias que ingiro, mas também pelo tipo de alimento (se retém líquido, se é mais líquido, se meu intestino funciona direitinho, se estou vestida quando me peso, etc.), logo, meu desespero ao subir em uma balança não é somente por aquilo que como, mas também por aquilo que continua em meu organismo, mas que não é gordura.

Lição nº 7: se eu não tenho controle sobre a imagem que faço de mim mesma, devo ser cautelosa quanto a medidas que não dão a extensão exata de quem eu sou. Logo, abolir balanças, fitas métricas e contagens de calorias, no meu caso, foi uma medida cautelosa e prudente.

Lição nº 8: meu peso não determina quem eu sou. E só hoje eu consigo perceber que independente da minha forma corporal, NUNCA ninguém me amou mais ou menos por aquilo que minha imagem mostrava ser. Ao contrário, eu pesar menos do que um ano atrás não me garantiu as coisas que conquistei – minha dedicação para conquista-las sim.

Lição nº 9: há um peso saudável para a manutenção equilibrada do meu organismo. Ao longo dos últimos 6 anos, período em que constantemente recorri aos transtornos alimentares, tenho observado que há um peso para o qual eu sempre volto. Este é o peso que me permite fazer as coisas que eu gosto e me mantém saudável. Talvez seja este o peso que meu corpo pede para estar e, embora ele seja maior do que eu gostaria de pesar, garante minha nutrição e qualidade de vida.

Lição nº 10: descobri que pessoas que fazem dieta não querem ficar magras, elas querem emagrecer. E quanto mais emagrecerem, maior será a meta sob a qual se colocarão. No final das contas, vão descobrir que quando perdem muito peso, como foi meu caso, mais próximas estarão de serem uma pessoa menor, mas com problemas maiores.

Lição nº 11: quando alguém gasta mais tempo pensando em perder peso, do que sorrindo, ele está com sérios problemas. Eu estive. Tive compulsão, pré-obesidade, bulimia, anorexia. Nunca nenhuma dessas coisas me fizeram feliz. E mesmo quando eu recebia elogios sobre meu corpo e “boa forma”, eu só tinha vontade de chorar. No fim das contas, o que eu queria mesmo era ajuda. Mais ajuda.


Essas são apenas algumas das lições que aprendi ao longo da minha “terapia nutricional”. Talvez minha nutricionista nem saiba que fez tudo isto, e talvez, se eu disser a ela, me diga que não fez. Talvez ela tenha razão: não foi ela quem fez isto tudo acontecer, mas sem nenhuma dúvida esteve presente neste caminho todo, me dando força, acreditando em mim, segurando minha mão.

Por Olhares e Silêncio.



Compartilhe:


Frio? Prepare-se para o próximo verão agora!


 

O inverno está chegando e com ele vem a nossa preocupação para que as pessoas não abandonem seus hábitos saudáveis de vida, como a ingestão de uma dieta equilibrada e a prática de atividade física regular.

A relação entre inverno e ganho de peso é muito conhecida por todos nós, especialistas que trabalham nessa área. É comum observarmos homens e mulheres reclamando que sentem mais fome e que não encontram motivação para se exercitar, quando as baixas temperaturas ficam frequentes.

O fato do corpo estar menos exposto durante essa estação, coberto por roupas pesadas que escondem o excesso de gordura, faz com que muitos deixem de lado as boas práticas de vida, sem se importarem com a saúde e os danos à estética. O resultado todos já sabemos, os ponteiros da balança vão lá para cima.
A nossa experiência mostra que muitas pessoas entrarão em desespero quando no verão, os casacos forem trocados por roupas mais leves, biquínis ou sungas. As mulheres, principalmente, irão se arrepender amargamente dos excessos praticados nos meses anteriores e tentarão iniciar uma verdadeira batalha contra a balança, a fim de eliminar em poucas semanas, todo o peso adquirido.  Na ânsia de perder rapidamente esses quilos a mais, muitas colocarão a própria saúde em risco, fazendo regimes de fome ou consumindo drogas anorexígenas, que podem causar dependência química. 

Estudos científicos feitos nas últimas duas décadas com o objetivo de avaliar o efeito das mudanças de hábito durante os períodos mais frios do ano, mostram que há uma tendência de terminar o inverno com dois a cinco quilos a mais. Sabendo disso, o objetivo desse nosso artigo é mostrar que inverno não é sinônimo de ganho de peso, e que é possível chegar ao final dessa estação numa boa com o seu corpo, sem que para isso você deva se privar das tentações dessa época como os fondues, queijos e vinhos.

No inverno sentimos mais fome?

No inverno nosso organismo gasta mais energia para a manutenção da temperatura corporal. Sabendo disso, existem pessoas que acreditam que sentem mais fome nessa estação, pois precisam repor calorias para compensar esse gasto energético adicional. Na verdade, essa elevação do gasto energético é discreta, não sendo grande o suficiente para justificar o aumento da ingestão de calorias. Acredita-se que no Brasil, onde o inverno é mais ameno, esse aumento não chegue a 10% do gasto diário calórico para manter o organismo funcionando. Isso, portanto, não serve de desculpa para aqueles que acabam exagerando e se entupindo de alimentos altamente calóricos.

Mas porque durante os dias mais frios temos a sensação que estamos com mais fome do que nos dias quentes? De acordo com estudos, a fome que sentimos está relacionada com a necessidade do organismo se adaptar à temperatura ambiente. No inverno, a necessidade de repor água é menor que no verão, por isso muitas pessoas reduzem o consumo de frutas e saladas, que não aquecem o organismo conforme a necessidade, e passam a dar preferência a alimentos mais quentes, calóricos e com digestão mais lenta, que proporcionam sensação de saciedade por mais tempo. 

Contudo, os estudos destacam que o principal fator relacionado ao aumento do apetite nos dias mais frios tem a ver com a relação emocional que temos com a comida. Muitas pessoas buscam na comida quente (e quase sempre mais calórica do inverno) aconchego e prazer. Basta a temperatura cair alguns graus para observarmos famílias inteiras espremidas nas mesas de restaurantes ou pizzarias consumindo com nenhuma moderação massas, fondues, chocolate quente, vinhos, entre outras delícias altamente calóricas. Quando não decidem sair, o melhor programa para muitos é ficar enroladinho no cobertor, em frente à TV, de preferência comendo/bebendo algo quentinho e com certeza muito calórico.

Espante a preguiça e mexa-se!

Quando a estação mais fria do ano começa a chegar, é comum observarmos um aumento do sedentarismo entre as pessoas. Basta os termômetros registrarem temperaturas mais baixas, para que muitos interrompam a ida à academia ou deixem de fazer suas caminhadas diárias.  No inverno, grande parte das pessoas se torna mais preguiçosa para a prática de esportes e acaba preferindo o cobertor, a lareira, um bom filme, e é claro, um belo saco de pipocas.

De acordo com um estudo com mais de 350 praticantes de atividades físicas realizado em São Paulo, 50% das pessoas que começam a praticar atividades físicas abandona o hábito após um período de seis meses a um ano, e geralmente isso ocorre na época das estações mais frias como outono e inverno. De acordo com a pesquisa, a estética seria um dos principais fatores responsáveis pelo problema, pois as pessoas sentem-se mais motivadas à prática de esportes no verão, quando o corpo está mais exposto e a cobrança pela boa forma física é maior. 

O que muitos esquecem é que para chegar em forma no verão, é necessário cuidar do corpo a partir de agora, nos meses mais frios, uma vez que perder peso, e principalmente definir músculos e abdome, leva tempo. Por isso, mesmo nos dias mais frios, não podemos ter preguiça de jogar bola com os amigos, andar de bicicleta no parque ou ir à academia. Atividades físicas espontâneas ou programadas são muito úteis para aumentar nosso gasto calórico e nos permitir comer as delícias dessa estação.

Uma dica valiosa para quem quer se mexer nesse inverno é fazer um bom aquecimento antes de iniciar a atividade física, utilizando-se de exercícios de alongamento e exercícios leves aeróbios que envolvam grandes grupos musculares. Isso é importante porque no inverno a musculatura fica mais contraída e, consequentemente, mais vulnerável às lesões. Outra dica é manter uma ingestão de líquidos adequada, mesmo que não tenha sede, pois isso ajuda a manter a temperatura no nível normal.


Para não chegar na primavera com medo de o zíper não fechar, é necessário ficar de olho nas armadilhas que o frio traz, que podem comprometer a silhueta. Uma delas é a escolha dos alimentos. Podemos consumir todas as delícias típicas do inverno, sim, mas com moderação e bom senso.  

Para esquentar o corpo, os alimentos quentes são sempre bem-vindos, por isso, preparei algumas dicas de uma boa alimentação e substituições que você pode fazer para manter-se em forma e chegar no verão com tudo em cima.

  • Substitua o chocolate quente por um chá (canela, gengibre, cravo são ótimas pedidas); se não resistir, prepare o chocolate com leite desnatado e cacau em pó - veja uma receita 10 aqui no site em "receitas";
  • Use especiarias que ajudam a manter seu corpo aquecido: pimenta picante, gengibre (pode mastigar um pedacinho descascado cru ou usar ralado na salada, arroz, sopas, chás), canela (que também diminui ansiedade), cravo, pimenta do reino. Não deixe de consumir saladas cruas, mas ao consumir, acrescente um desses temperos ou acompanhe com um caldo quente ou chá.
  • Dê preferência ao founde de queijo preparado com leite desnatado e queijos magros. Sirva-o com legumes como cenoura, pepino, cogumelos, etc. Os foundes de chocolate devem ser preparados também com leite desnatado e chocolate amargo mínimo 70% cacau e servido com frutas diversas;
  • Se receber um convite para uma feijoada, não deixe de ir, mas vá com o estômago já forrado e coma com elegância, evitando consumir as carnes gordurosas tipo calabresa, costelinha presentes no prato. Abuse de acompanhamentos como couve cozida, laranja em pedaços e o famoso vinagrete, temperado com limão e pouco sal;
  • Abuse das sopas e caldos, preparando-os com legumes e verduras de sua preferência. Evite utilizar creme de leite, torradas, queijo ralado ou massas; aqui no site você encontra receitas!
  • Se preferir uma sobremesa quente, prepare banana ou maçã com canela assadas no forno ou microondas. Acrescente um quadradinho de chocolate amargo derretido se desejar;
  • Para diminuir a sensação de fome, aumente o consumo de fibras, que além de ajudar no funcionamento do intestino, proporciona uma sensação de saciedade prolongada; 
  • Beba água, mesmo que não tenha sede. O sinal de fome muitas vezes se confunde com o de sede!
  • E lembrando que não só comida aquece: um namoro gostoso, um abraço apertado, um banho quentinho e atividade física também!!

Prepare-se para o próximo verão agora

Você já deve ter ouvido essa frase “Não deixe para depois o que você pode fazer hoje”. Ela vale para aqueles que se esquecem do corpo e da saúde nas estações mais frias, acreditando que no verão tudo vai ser diferente. Para aqueles que querem fazer bonito na estação do calor, os cuidados com o corpo devem começar agora.  Devemos ter em mente que o consumo de uma alimentação equilibrada e a prática de uma atividade física regular vale para o ano todo e não somente quando a nossa silhueta está mais exposta.

Provavelmente, aqueles que não são adeptos da frase acima, sofrerão as consequências dos exageros cometidos no inverno e se submeterão posteriormente aos riscos do emagrecimento relâmpago, que está ligado ao efeito sanfona e a alterações no metabolismo, que fica mais lento. 

Não é isso que queremos para nós, não é mesmo? Por isso, para que não caiamos nas armadilhas das estações mais frias, vamos deixar a preguiça de lado, nos movimentar mais e comer de formar correta e sem exageros. 

Para que tenhamos mais ânimo e estímulo, basta pensar que logo o verão estará aí, e com ele, o seu corpo em forma e com muita saúde.

 

Por Jocelem Salgado em Vya Estelar



Compartilhe:


No frio é mais difícil emagrecer...Será?


QUER MUDAR SEU TIPO DE GORDURA DE UMA QUE ARMAZENA PARA UMA QUE EMAGRECE?

Tremer e exercícios físicos no frio principalmente, convertem a gordura branca em gordura marrom

 

Como assim? Existem diferentes tipos de gorduras no corpo humano? Uma que engorda e outra que emagrece?

Pois é, um novo estudo sugere que os tremores e atividades de exercícios moderados são igualmente capazes de estimular a conversão de “gordura branca”, que armazena energia, em “gordura marrom”, que queima energia. 

O tecido adiposo é o principal reservatório energético do organismo. Este tecido é o que armazena a gordura do nosso corpo. As células do tecido adiposo, os adipócitos ou células de gordura, possuem a capacidade de armazenar triglicerídeos (que são as moléculas que constituem todos os tipos de óleo de que nos alimentamos, manteiga, óleo vegetal ou animal, frituras, doces e massas refinadas em excesso, etc) em quantidades correspondentes a 80- 95% de seu volume. 

Existem dois tipos de tecido adiposo: o tecido adiposo branco ou a gordura branca e o tecido adiposo marrom ou gordura marron. Suas principais diferenças estão entre os adipócitos que os constituem (Figura 1), são eles:emagrecimento1Figura 1: À direita, células de gordura branca e marrom. As mitocôndrias é que dão cor marrom à esta gordura e que geram calor, queimando os estoques de triglicerídeos, ou seja, a gota de gordura muito grande que ocupa a maior parte do citoplasma da célula de gordura branca. À esquerda, um exemplo do tecido adiposo de humano, branco e marrom, respectivamente, à esquerda e direita.

O adipócito branco ou célula de gordura branca, quando totalmente desenvolvido, ou seja, maduro, armazena os triglicerídeos em uma única e grande gota lipídica que ocupa a porção central da célula, deslocando o citoplasma, núcleo e demais organelas para a periferia. Apesar de apresentar volumes variáveis, os adipócitos brancos maduros são células grandes que podem alterar acentuadamente seu tamanho, conforme a quantidade de triglicerídeos acumulados. 

Ele possui uma distribuição generalizada pelo organismo, envolvendo ou mesmo se infiltrando por quase toda a região subcutânea, ou seja, abaixo da pele, por órgãos e vísceras ocas da cavidade abdominal (barriga), ou do mediastino (tórax ou peito) e por diversos grupamentos musculares. A função deste adipócito é fornecer proteção mecânica, amenizando o impacto de choques e permitindo um adequado deslizamento dos músculos, uns sobre os outros, sem comprometer a sua integridade física e funcional. Além disso, por possuir distribuição mais abrangente, incluindo derme e tecido subcutâneo (que formam a pele), é também considerado um excelente isolante térmico. Por isso os gordinhos sentem menos frio que as pessoas mais magras.

Nas últimas décadas, as pesquisas destacam às descobertas da sua capacidade de secretar hormônios e, portanto, ao seu papel endócrino. Tais hormônios são denominados de adipocinas e revolucionaram os conceitos sobre a função biológica do tecido adiposo branco, mostrando que sua função não é apenas de fornecer e armazenar energia, mas também de ser um órgão dinâmico e central da regulação metabólica- por exemplo no controle da fome e saciedade.

O adipócito marrom ou célula de gordura marrom tem como principal característica ser termogênico, ou seja, regular a produção de calor e, consequentemente a temperatura corporal. Ao contrário do que se pensava nas últimas décadas, de que esse tipo de adipócito estava praticamente ausente em adultos, novos estudos científicos mostraram que a quantidade desse tecido em adultos não é tão pequena. Acreditava-se que estivesse presente somente nos bebês (Figura 2).emagrecimento2Figura 2: Distribuição da gordura marrom no bebê. Durante o desenvolvimento, essa gordura vai reduzindo de tamanho. Hoje, com as descobertas descritas, é possível recuperar este tecido.

Ao contrário do adipócito branco, o adipócito marrom é menor, possui várias gotículas de triglicerídeos de diferentes tamanhos, citoplasma relativamente abundante e numerosas mitocôndrias (Figura 1). A sua capacidade de produzir calor é pelo fato de que suas mitocôndrias não possuem o complexo enzimático necessário para a síntese de ATP e utilizam a energia liberada, principalmente, dos ácidos graxos para a termogênese (ou geração de calor). Cerca de 50 g de gordura branca armazena mais de 300 quilocalorias (Kcal) de energia. A mesma quantidade de gordura marrom pode queimar até 300 Kcal por dia.

O endocrinologista Dr. Paul Lee, do Instituto de Pesquisa Médica Garvan, de Sydney, Austrália, recentemente realizou o estudo nos Institutos Nacionais de Saúde (NIH), em Washington, nos EUA. Seu trabalho descobriu uma maneira em que a gordura e o músculo se comunicam entre si através de hormônios específicos, transformando as células de gordura branca em células de gordura marrom para nos proteger contra o frio.

Dr. Lee mostrou que, durante a exposição ao frio e se fazendo exercício, os níveis do hormônio Irisin (que é produzido pelo músculo) e FGF21 (produzido pela gordura marrom) aumentaram. Especificamente, cerca de 10-15 minutos de tremores resultaram em aumentos equivalentes nos níveis de Irisin como se a pessoa estivesse fazendo exercícios moderados durante uma hora. No laboratório, Irisin e FGF21 transformaram as células humanas de gordura branca em células de gordura marrom por um período de seis dias. O estudo foi publicado em fevereiro na Cell Metabolism (1).

Todos nós nascemos com o suprimento de gordura marrom em torno de nossos pescoços (Figura 2), uma maneira da natureza de nos manter aquecidos enquanto crianças. Até poucos anos atrás, pensava-se que a gordura marrom desaparecia na primeira infância, mas agora sabemos que a gordura marrom está presente na maioria, se não todos, os adultos. Sabemos também que, adultos com mais gordura marrom são mais magros do que aqueles que não a tem. Se você está pensando “Oh vontade de tê-las mais!”… É possível e, agora, sabemos qual o mecanismo envolvido!

Grandes expectativas e incentivos no campo da gordura marrom têm aumentado significativamente nos últimos anos, devido a sua natureza de queima de energia fazer com que seja um potencial alvo terapêutico contra a obesidade e o diabetes. A transformação de gordura branca em gordura marrom pode proteger os animais, e nós seres humanos, contra o diabetes, a obesidade e o acúmulo de gordura no fígado (ou esteatose hepática). Inclusive, os níveis de glicose são mais baixos em humanos com mais gordura marrom (1).

No presente estudo, Lee propôs compreender o mecanismo subjacente para a ativação da gordura marrom. Já se sabia que as temperaturas frias estimulam a gordura marrom, mas não estava claro como o corpo sinaliza esta mensagem para suas células.

O corpo pode sentir e transmitir as mudanças ambientais aos diferentes órgãos através dos nervos e hormônios. Estes são os mensageiros que levam a informação de uma célula do cérebro, por exemplo, para uma célula muscular ou gordurosa. Sendo um endocrinologista, Lee investigou os hormônios que são estimulados quando estamos em ambientes frios.

Quando estamos com frio, primeiro ativamos a nossa gordura marrom porque ela queima energia e libera calor para nos proteger do frio. Quando essa energia é insuficiente, os músculos contraem-se mecanicamente, ou tremem, gerando calor. O problema era que não se sabia como os músculos e as gorduras se comunicavam neste processo.

Sendo assim, a equipe do Dr Lee colocaram os voluntários em ambiente em que o frio era aumentado, passando de 18 graus para 12 graus Celsius, até que começassem a tremer. Então, retiraram as amostras de sangue para medir os níveis hormonais e detectaram os tremores por dispositivos especiais, colocados sobre a pele, que sentem a atividade elétrica muscular. Os voluntários tremiam quando a temperatura estava entre 16 ou 14 graus Celsius, variando de pessoa para pessoa.

Assim, identificaram dois hormônios que são estimulados pelo frio – Irisin e FGF21 – que são liberados pelos músculos que tremiam e pela gordura marrom, respectivamente. Esses hormônios aumentaram a taxa de queima de energia das células de gordura branca humanas em laboratório, e as células de gordura tratadas começaram a emitir calor. Uma função característica da gordura marrom.

A Irisin, o hormônio que é secretado pelos músculos quando tremem, foi descoberta em 2012, por um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard, EUA. Eles identificaram-na como um hormônio que é secretado pelo músculo quanto este é estimulado com exercício físico, que transformava a gordura branca em gordura marrom em animais.

O aspecto intrigante do achado foi que, o próprio exercício produz calor, então por que o exercício muscular iniciaria um processo que poderia gerar ainda mais calor? É como se colocássemos uma picanha suculenta na brasa e depois colocássemos mais álcool sobre a picanha para queimar mais rápido. Com a picanha seria um desperdício, mas no caso dos músculos, a queima extra de calor ajudaria na redução de peso, no número de gordura branca, no controle do diabetes, entre outras funções.

Lee convidou os participantes do estudo expostos ao frio para participar de testes de exercício físico para comparar os dois processos. Com isso, Lee e seu grupo descobriram que o exercício físico com nível moderado, por uma hora em uma bicicleta, produzia a mesma quantidade de Irisin na situação de frio, com os músculos estremecendo por 10-15 minutos (1). Pelo jeito, tremer de frio é um bom exercício!

Eles especulam que os exercícios físicos poderiam imitar os tremores, já que há contração muscular durante ambos os processos, e que a estimulação da secreção de Irisin pelo exercício físico poderia ter evoluído a partir do estremecer dos músculos durante o frio.

Do ponto de vista clínico, Irisin e FGF21 representam um sistema hormonal estimulado pelo frio, o que era até então desconhecido, e podem ser aproveitados em futuros aspectos terapêuticos da obesidade através da ativação da gordura marrom.

1. Lee P, Linderman JD, Smith S, Brychta RJ, Wang J, Idelson C, et al. Irisin and FGF21 Are Cold-Induced Endocrine Activators of Brown Fat Function in Humans. Cell metabolism. 2014 Feb 4;19(2):302-9. PubMed PMID: 24506871. Epub 2014/02/11. eng.

Por Sociedade Brasileira de Sinalização Celular



Compartilhe:


Outono NÃO é sinônimo de gripe..!


Por Sonia Hirsch:

 

escrevo para minha amiga Lena Peres, médica infectologista, que responde: “a melhor recomendação para o outono é evitar aglomerações, fazer uma boa hidratação e cultivar o contentamento – virtude que aumenta as defesas do organismo.”


Grande sabedoria!

O ar que circula num ambiente cheio de gente não é mesmo lá grande coisa, e pode sim estar cheio de agentes irritantes para as mucosas do pulmão, além de micróbios de todo tipo e tamanho.

Boa hidratação significa água em quantidade, água que limpa, lava, refresca, ajuda a renovar as células e é essencial à vitalidade de todos os tecidos, inclusive respiratórios.

E o contentamento, bem... O contentamento é simplesmente uma das chaves da vida.

Para começar, se há contentamento não há medo. E se não há medo, qual é o problema? Um vírus, por pior que seja, jamais será significativo para a pessoa que está bem. Como disse a doutora, tudo pode ser apenas uma questão de estar com as defesas em ordem. Em se tratando do ser humano, defesa quer dizer zilhões de pequenas células espalhadas por todo o corpo, prontas a neutralizar a ação de qualquer micróbio; mas quer dizer também pensamentos e sentimentos positivos, que reafirmam a confiança na vida e não dão espaço para ansiedade.

Em psicologia é sabido que certas pessoas têm perfil de vítima. Saem à rua tão convencidas de que podem ser assaltadas que atraem o assaltante. Se forem visitar alguém que está com gripe, saem espirrando. “Ué”, alguém vai dizer, “mas isso é comum, gripe pega!”

Pega quem? Quem está predisposto a ser pego, ora essa. E também não pega assim de uma vez. Vai encostando, dá uma indisposição, uma vontade de se enfiar na cama, um friozinho, uma leve dor de garganta – e aí é que se vê quem comanda o barco. “É na tempestade que se conhece o timoneiro”, diz o ditado. Se o corpo está dando todos os sinais de que precisa descansar, e a gente não descansa, está querendo gripe. 

Se, ao contrário, a gente respeita o que está sentindo e descansa, toma um caldinho quente, se agasalha, corta os excessos e fica contente por poder fazer isso, em pouco tempo tudo vai bem de novo. Foi dada ao organismo a oportunidade de se auto-regular, e ele agradece.

Alimentação pobre em nutrientes e rica em gorduras, laticínios, açúcar, produtos químicos, álcool e toxinas; stress, falta de sono, falta de atividade física, falta de afeto e outras emoções nutritivas; e exagero nas temperaturas artificiais, como o ar-condicionado gelado, tudo isso nos desregula. Ainda mais no outono, cujo ar mais seco favorece gripes, tosses, resfriados. Um vento fresco sopra de repente e pede sempre um casaquinho ou uma écharpe para não entrar pelos ombros e atingir o interior do corpo. É hora de colocar mais uma colcha na cama, e meias de algodão para dormir com os pés quentinhos.


Gripes acontecem quando o estado geral de cansaço, poluição e muco interno transborda. As mucosas já estão inflamadas. É isso o que dá oportunidade ao pobre do vírus, coisinha ridícula que nem corpo tem, e a bichos maiores e mais ocultos, diria mesmo ocultíssimos, como lombrigas, amebas, giárdias, solitárias, estrongilóides, oxiúros, tricuros, fascíolas e muitos mais, que se estabelecem em qualquer parte de nós e se multiplicam, com larvas que muitas vezes atravessam o delicado tecido do pulmão e coisas piores.


Na medicina tradicional chinesa o outono é a estação dos pulmões, que dão ritmo e ordem à vida – ou depressão e melancolia, se estiverem fracos e sem energia. Reina a força de Metal, que tem a ver com tesouros e colheitas. Estação muito boa para concentrar os esforços, concluir processos e... tratar dos vermes, já que pulmões e intestinos trabalham juntos.

É um tempo de maturidade. A capacidade de realização do ser humano se apresenta como tranquilidade, paz, confiança nos processos de renovação da natureza. A gente olha para dentro e reconhece quem é. Faz o que tem que fazer e fica contente. Pronto.


Compartilhe:


Carboidratos: o que são, como escolher e utilizar ao meu favor!


Carboidratos exercem papel essencial na saúde, pois a glicose é utilizada como única fonte de energia para o cérebro, e quando nosso cérebro não funciona adequadamente, as demais funções do nosso organismo também não atuam harmoniosamente. Importante lembrar que nossas células são formadas por 44 nutrientes e que, portanto, nosso organismo só funcionará adequadamente quando as células estiverem recebendo todos estes nutrientes através de uma alimentação balanceada e equilibrada, e não apenas restrita em determinado nutriente, como muitas dietas propõem.

 

Primeiramente, entenda a nomenclatura: quando se fala em glicose, fala-se em açúcar. De um modo geral, ao ingerir alimentos com carboidrato, seu corpo transforma este carboidrato em glicose. Esse processo de transformação começa na digestão, passa pela absorção e vai até a utilização desta glicose dentro de você. Só que nem todos os carboidratos passam por este processo da mesma maneira: alguns são mais lentos em sua absorção, outros são mais rápidos. E é justamente a velocidade desse processo que conta. Quanto mais lento o processo, mais lento e mais estável será o aumento da glicose em seu corpo. Isto acaba resultando em níveis estáveis de açúcar (glicose) no seu sangue.  Já numa situação onde ocorre a rápida absorção do açúcar, acontece justamente o contrário: mais rapidamente aumentará o nível da sua glicose.

 

Por que o nível de glicose (açúcar) no sangue é tão importante?
Porque a taxa de glicose, conhecida como glicemia, está diretamente associada a várias questões de saúde. Pesquisadores vêm observando que níveis estáveis dessa taxa de açúcar ajudam não apenas a reduzir a probabilidade de desenvolver as complicações associadas com o diabetes, como também em doenças nos rins, danos nos nervos e cegueira, além de algumas doenças cardiovasculares.  E também, auxilia na perda de peso. 


Então quando falamos de carbo devemos considerar principalmente 2 fatores -  índice glicêmico e carga glicêmica.

O primeiro, índice glicêmico, é o jeito que os pesquisadores encontraram para classificar os alimentos e mostrar que eles são absorvidos pelo seu corpo com velocidades diferentes, dependendo de sua consistência, composição e combinação com outros alimentos.
Trata-se de um valor numérico que expressa o quanto um alimento aumenta a glicose sanguínea, duas horas após sua ingestão quando comparado a essa mesma resposta em um alimento referência, em geral, pão branco ou, preferencialmente, glicose.
Exemplo prático: vamos comparar as frutas ao natural e os sucos feitos delas. Qualquer alimento amassado ou triturado é absorvido mais rapidamente pelo organismo do que os intactos, inteiros. Então, o suco de uma laranja tem índice glicêmico maior que a laranja, porque foi triturada e, nesse processo, perdeu os gomos e as fibras que retardam sua absorção. E quanto mais depressa o alimento é absorvido, mais rápido você volta a sentir fome. Comendo com mais frequência, você engorda mais.
Ou seja, representa a velocidade em que o carboidrato é digerido e transformado em açúcar no sangue. Ao consumir alimentos de alto índice glicêmico, ou seja, que são digeridos mais rapidamente, a quantidade de açúcar no sangue aumenta, sendo necessário liberar maior quantidade de insulina para normalizar a glicemia sanguínea. Essa situação quando praicada com frequência pode sobrecarregar o pâncreas, ocasionando resistência à insulina e até mesmo diabetes.

Quando os níveis de açúcar se elevam excessivamente há maior tendência do organismo armazenar gordura, favorecendo o aumento de peso.
Também conhecidos como carboidratos simples, o alimentos de alto índice glicêmico são digeridos, caiem na corrente sanguínea em forma de glicose e são distribuídos e absorvidos pelas células rapidamente. Consequentemente a taxa de glicose ou glicemia sobe repentinamente, resultando em um pico glicêmico.

Como as células recebem a glicose toda de uma vez, tudo o que não é utilizado para a geração de energia é armazenado em forma de gordura.

Alimentos feitos de farinha refinada como pão branco, macarrão e bolachas são considerados de alto índice glicêmico. Além deles, arroz branco, batata, doces, sucos de caixinha, refrigerante com açúcar...

 

Os alimentos que apresentam carboidrato de digestão lenta, ou seja, liberam açúcar em menor quantidade no sangue, são os de baixo índice glicêmico. Esses alimentos são ricos em fibras, ou seja, nos causam maior saciedade, auxiliando no emagrecimento, já que será necessário ingerir menor quantidade para se sentir satisfeito. Baixo índice glicêmico (IG) significaria menos gordura na barriga, menos fome em excesso e energia para os músculos.

 

Reduzem o IG:

- tipo de amido, sendo alguns mais resistentes à ação da enzima amilase pancreática (como o amido resistente da batata doce, yacon, banana verde/biomassa/farinha, pipoca...);
- presença de gorduras e proteínas na preparação, pois aumentam tempo de esvaziamento gástrico e a velocidade de liberação dos nutrientes para a corrente sanguínea (ex: tapioca mesmo com IG alto quando combinada com fio de azeite - gordura e atum - proteína, é absorvida mais lentamente);
- teor de fibras solúveis, que tornam o conteúdo intestinal mais viscoso e, desta forma, diminuem o tempo de interação do amido com as enzimas digestivas, promovendo assim liberação menor e mais lenta de açúcar para o sangue (integrais, com grãos aparentes, farelos/sementes, cascas comestíveis das frutas...).

 

Aumentam o IG:

- forma física e processamento, como triturar, moer, cozinhar: alteram a integridade dos grânulos de amido e reduzem o tamanho da partícula, facilitando a ação das enzimas digestivas. Ex.: purê de batata versus batata cozida al dente, suco ou fruta como ja dito.

Quando utilizados corretamente os diferentes tipos de carboidrato (nas horas certas) poderão trazer muitos benefícios, exemplo: mais energia para o treino, maior estoque de glicogênio muscular e no fígado, glicose estabilizada durante a prática da atividade, retardamento da fadiga, melhor recuperação muscular e menos acúmulo de gordura localizada.

 

Ou seja, todos podem ser consumidos, o que depende é como, quando e quantidade.
Aprenda a utilizar:
- na maioria das refeições devemos consumir carboidratos de baixo índice glicêmico, para controlarmos o aumento da insulina a todo o momento e aumentar a queima de gordura. Antes do exercício é crucial que você consuma esse tipo de carboidrato, para garantir que você fique bem disposto na próxima 1 hora-1h30 após o início do treino.
SUGESTÕES: Alimentos integrais, cereais integrais sem adição de açúcar, batata doce, maçã, pêra com cascas...

- Em uma pós-atividade física ou ao acordar no café da manhã: aqui os carboidratos de alto índice glicêmico entram. Se você deixar de fazer uma refeição após o treino, fará com que seu corpo utilize as proteínas musculares como fonte de energia, anulando todo o seu esforço. Ingerir carboidratos de absorção rápida irá aumentar a secreção de insulina o que recupera seus estoques de glicogênio e carrega aminoácidos aos músculos. Além dos carboidratos, coloque proteínas para atuar no desenvolvimento muscular.
SUGESTÕES: Pão branco, banana, suco de laranja, melancia, mel, granola, arroz, macarrão, batata, milho, frutas secas, etc. Proteína hidrolisada tipo whey.
DICA: Os potencializadores de insulina são excelentes no pós-treino, pois facilitam a entrada de nutrientes nos músculos, melhorando sua recuperação e desenvolvimento. Você deve ter essa atenção independente do seu objetivo (aumentar massa muscular ou emagrecer).  A dica é sempre então consumir carboidratos de alto índice glicêmico com proteínas (nunca um deles sozinho). Assim, além de cuidar da sua saúde e recuperação, você atingirá seu objetivo de forma mais rápida.
Importante: procure se alimentar de 3-3 horas, assim você mantém o bom funcionamento do metabolismo, melhora a queima e gordura, evita "atacar" em uma próxima refeição e diminui variações bruscas de insulina durante o dia todo. Resultado – menos acúmulo de gordura corporal, mais alimentos aos músculos e um corpo mais definido!

 

Mais conhecimento e reflexões para que aprendam e entendam: nas nossas aulas e encontros Corpo Novo!!!

 

Outras dicas valiosas abaixo por:

http://saude.hsw.uol.com.br/como-escolher-carboidratos2.htm

 

 

Usando o índice glicêmico

Usar o IG em situações reais pode soar complicado a princípio. Mas você só precisa ter uma noção dos grupos de alimentos que possuem pontuações baixas a moderadas. Escolha, então, aqueles alimentos mais freqüentemente, mas não se esqueça dos conselhos a seguir.
  1. O IG não foi criado para reduzir a quantidade total de carboidratos que as pessoas consomem diariamente, mas para ajudar indivíduos a selecionar alimentos ricos em carboidratos que desencadeiem uma resposta mais lenta à insulina.
  2. Coloque mais ênfase nas categorias de alimentos do IG em vez de alimentos individuais, selecionando alimentos entre categorias baixa a moderada mais freqüentemente do que os da categoria alta.
  3. Leve em conta que os alimentos são, normalmente, consumidos em combinação com outros. A quantidade de gordura e/ou proteína, bem como de carboidrato na comida e o acréscimo de coberturas, temperos e molhos podem influenciar o efeito do carboidrato nos níveis de glicose no sangue.
  4. Uma maneira simples de moderar a resposta da glicose no sangue é repor um alimento de IG alto com um de índice baixo a cada refeição ou lanche. Isto também é muito mais realista do que eliminar totalmente os alimentos com IG alto.
  5. É perfeitamente aceitável alimentos com IG alto na dieta. Entretanto, quanto mais alto o IG, menor deveria ser a porção.
  6. Comer alimentos com IG alto, seguido de exercícios vigorosos irá ajudar a reabastecer as reservas de glicogênio.
  7. O IG não deveria ser usado isoladamente, mas como um componente de um plano de alimentação saudável em geral, que leva em conta outros nutrientes, (proteína, gordura e fibras), tamanho da porção e horários das refeições e lanches.
Carga glicêmica e índice glicêmico

O IG é uma ferramenta útil ao selecionar carboidratos, mas existe outro sistema de classificação que pode ser mais prático. O sistema do IG classifica alimentos individuais, o que lhe permite comparar um ou outro isoladamente. Mas ainda assim raramente comemos um único alimento de cada vez e é aí que o sistema do IG encontra suas limitações. Muitos fatores podem afetar a taxa  na qual o carboidrato é digerido e aumenta os níveis de glicose no sangue. Se você comer proteína e gordura junto com o carboidrato, por exemplo, ele é digerido mais lentamente e eleva os níveis de açúcar no sangue mais gradualmente. A seguir, veremos outros fatores que podem ter um impacto no IG de qualquer comida.
  • Grau de maturação: quanto mais madura estiver uma banana, mais alto é o seu IG. Isto normalmente se aplica a todas as frutas que continuam a amadurecer após terem sido colhidas.
  • Ácidos nos alimentos: quando o ácido está presente na comida, ele desacelera a taxa em que o organismo digere determinada comida. Digestão mais lenta significa absorção mais lenta e um efeito mais favorável no açúcar do sangue.
  • Diferenças individuais na taxa de digestão do carboidrato: teste 5 pessoas e cada uma delas responderá diferente à mesma comida. Use o IG como guia, mas monitore o efeito que os alimentos ricos em carboidratos têm em você, especialmente se você tiver diabetes.
  • Tipo da farinha (se houver) no produto: quanto mais refinada a farinha branca em um produto, mais alto o IG; quanto mais integral for a farinha, mais baixo será o IG.
  • Tempo de cozimento: o processo de cozimento faz com que as moléculas de amido inchem e também amaciem a comida. Quanto mais longo o tempo de cozimento, mais macia será a comida e mais fácil e mais rápida será a digestão. Os valores de IG normalmente aumentam com o tempo de cozimento.
  • Outros ingredientes: se um alimento com IG alto é embalado com alimentos contendo proteína ou gordura (como fettuccine Alfredo preparado), o carboidrato terá um efeito IG mais baixo do que teria individualmente porque a gordura e a proteína tornam a digestão dele mais lenta. Na mesma medida, alimentos como feijão (legumes), que tem o IG naturalmente baixo, podem produzir um IG mais alto quando enlatado com açúcar e outros ingredientes, com é o caso dos feijões cozidos com tomate.

 

Utilizando o índice glicêmico
2006 Publications International, Ltd.
A graduação do IG da melancia pode
ser enganosa

Outra limitação do IG é que ele requer dos participantes que comam 50 gramas de carboidrato disponível para fins de comparação. Para alguns alimentos, esta é uma porção razoável para se comer, para outros não. A melancia, por exemplo, possui um IG de 72, que a coloca na categoria de IG alto. Saber disto poderia levá-lo a evitar comer melancia, mesmo que seja um alimento saudável e grande fonte de fitoquímicos como o licopeno. O que o IG não lhe conta é que é necessário um pouco mais de 4 1/2 copos de melancia para suprir as 50 gramas de carboidrato disponível para calcular o IG da melancia. Isto é 9 vezes a quantidade de uma porção normal de 1/2 copo.

Entretanto, quando você calcula a carga glicêmica (CG), o panorama é bem diferente. A carga glicêmica é usada em conjunto com o IG. Ela reflete a quantidade de carboidrato disponível em uma porção de tamanho normal de uma comida em particular, de forma que reflita situações reais de alimentação. A CG é calculada usando uma fórmula que multiplica a quantidade de carboidrato disponível em uma porção  pelo IG do alimento e dividindo o resultado por 100.

Vamos tomar o exemplo da melancia acima. Sabemos que possui um IG alto. Vejamos o que acontece quando calculamos sua carga glicêmica. Uma porção de tamanho normal de melancia é 1/2 copo, a quantidade de carboidrato disponível nela é de 5,75 e o IG é de 72. A CG para este alimento é calculada desta maneira: (5,75*72)/100. Se você calcular corretamente, obterá 4,14, o que arredondando, dá uma graduação de carga glicêmica de 4. A melancia não parece mais um alimento de IG alto, certo? Isto é o que acontece quando você usa o carboidrato em uma porção de tamanho razoável para determinar o efeito do açúcar no sangue. Usar a CG demonstra que é possível incluir alimentos com IG alto no planejamento das refeições. Lembre-se, eliminar os alimentos individuais da sua dieta, especialmente frutas, verduras, cereais integrais e leguminosas que podem ter um IG alto significa que você terá muito a perder em vitaminas, sais minerais e fibras. Você pode encontrar informações mais detalhadas sobre o índice glicêmico e pesquisar o IG e a CG de alimentos individuais no site www.glycemicindex.com (em inglês).

Conhecendo melhor os valores de IG e CG:

seguem os IG e CG de alguns exemplos de alimentos. Eles são organizados pela sua classificação de IG. As classificações da CG são as seguintes:­

CG baixo = 10, CG moderado = 11-19 e CG alto = 20+
(por 50 g de carboidrato disponível)

   IG  GL
IG BAIXO (< 55)
   
Iogurte com baixo teor de gordura e adoçante artificial
 14 
Lentilha  28
Maçã
 36  6
Farelo de trigo
 38
Suco de tomate
 38  4
Espaguete  41  20
Feijão enlatado com molho
 48  7
Laranjas
 48  5
Pão de centeio
 48  6
Pão preto de centeio
 53  6
Batata doce
 54  17
     
MODERADO (55 - 70)
   
Arroz integral
 55 16 
Biscoitos de aveia
 55  9
Cuscuz marroquino
 58  23
Pêssegos enlatados com calda grossa   58  9
Pizza de queijo
 60  16
Milho verde
 60  9
Sopa de ervilhas   60  16
Passas  64  28
Cereal    67  15
Coquetel de suco de amora   68  24
Pão integral   69  9
     
BAIXO (> 70)
   
Massa para tostar   70 26 
Skitle
70
32
Pão branco   71  10
Melancia   72  4
Cereal Cherrios   74  15
Arroz branco, tipo longo de cozimento rápido   75  25
Batatas-fritas   76  22
Batata Russet, assada sem gordura   78  78
Bala de goma   80  22
Pretzels   83  19
Baguete francês   95  15



Compartilhe:


Festas de fim de ano: e agora?


A montanha russa emocional e corporal do fim de ano: esteja consciente!

 

Fim de ano não é só comida. É também interação social, mais compromissos, mais relacionamentos. Acabamos tendo mais coisas para digerir, não só a comilança, mas todo o ano que passou, toda essa interação, as frustrações, esperanças... Tudo isso gera excitação, euforia e ao invés de somente a alegria e fraternidade que invadem essa época já serem suficientes para nos sentirmos mais preenchidos, buscamos também pela comida, por mais comida, por muita comida!

Pare pra pensar se você precisa mesmo estar em todos os compromissos. Faça um balanço do que você quer, aproveite esse momento de “passagem”, de um novo ciclo. Se já está se sentindo intoxicado, em todos os sentidos que não só alimentar, afinal nessa época estamos ainda mais cheios de estímulos – presentes, verão, corpo gostoso p/ o biquíni, correria para as viagens, shoppings lotados, compras...., evite mais intoxicações: TV com notícias trágicas, violência, companhias “pesadas”, discussões. Você já está se sentindo cheio de       “informação” – lembrem-se, nos alimentamos via os 5 sentidos!

Não adianta se restringir, você poderá ficar mal-humorada, sentindo-se “anti-social”, descontar nos outros e até comendo mais depois. Faça escolhas ao invés de restrições!

Experimente essas dicas:

  • não vá para as festas de estômago vazio, você está “careca” de saber disso, mas não faz, corre o dia todo e chega na festa faminta – ansiosa – agitada – querendo comer tudo que vê pela frente! Faça um sanduíche pré festas, sugestão para acalmar bem a fome e ansiedade:

- pão integral com grãos recheado: 01 ovo caipira mexidinho com 01 colh sopa de aveia em flocos, sal e pimenta vermelha à gosto. Pastinha de abacate (amassado com fio de azeite, salsinha, sal, tomate picadinho – passe no pão. 01 banana após. Aqui também pode entrar um dos shakes sugeridos no passo-a-passo.

  •  Olhar todas as opções antes de montar o prato. Diante de uma mesa tão farta e saborosa, costumamos ficar indecisos. Ou então pegar um pouquinho de tudo, e quando percebemos o prato está gigantesco!!!! Dê uma volta na mesa e olhe tudo o que tem. Organize mentalmente um prato que seja equilibrado, escolha um alimento de cada grupo – eleja uma das carnes (proteína), um carboidrato (arroz ou farofa ou batata), gordura fique com as “do bem” – castanhas, azeite. Lembre-se de não se servir com porções gigantescas/exageradas.
  •   Não repetir. Nosso organismo sabe exatamente quanto de comida ele precisa. Normalmente, quando repetimos, é gula, não precisamos desse adicional de comida. Termine a refeição com um pouquinho de fome (é apenas uma falsa sensação da mente ansiosa, afinal você acabou de comer). Assim, você terá espaço para degustar uma sobremesa que escolher!
  • Não comer se não gostar. Se já temos vontade de comer mais do que deveríamos, porque deveríamos comer o que não está bom? Deixe para comer somente o que gosta.
  •  Escolher opções menos calóricas. Se está na dúvida entre dois pratos, não hesite em escolher aqueles que vão lhe adicionar menos calorias: molhos vermelhos, preparações assadas ou cozidas, com pouca gordura. Evite maioneses e molhos de cor branca, à base de creme de leite. Prefira aves, peixes, às carnes tipo tender – mais salgadas.
  •  ÁLCOOLLLLLL!!!!! Se for beber, eleja um tipo de bebida, não misture e considere a SUA tolerância. Não se empolgue, pois assim estará agindo por impulso e a culpa no dia seguinte vai aparecer e você vai se depreciar. Lembre que sua mente não te deixa experimentar as melhores coisas da vida, as mais simples, como estar reunido com os amigos, família – você acha que precisa de mais (beber, comer até...!). Você deve estar consciente, atenta – isso não significa que estará tensa. Apenas estará “parando pra pensar”.
  •  Não tente curar a “ressaca” moral e física ficando em jejum no dia seguinte, se enchendo de café, laxante – isso vai te deixar mais desidratada e mais detonada. Prefira essas dicas simples, porém muito eficientes:

- ÁGUAAAAA!!!!! Para você saber qual é a quantidade mínima ideal de água para tomar diariamente, existe uma conta muito simples:

seu peso ÷ 8 = quantidade de copos de 250ml por dia.

Ex.: se você pesa 80 kg, divida esse número por 8 (80 ÷ 8) = 10 copos de água por dia.

Aumente esta quantidade nos dias de festa ou ainda quando consumir alimentos que desidratam, como os muito salgados, doces ou gordurosos.

Se você tem dificuldades para lembrar de beber água, estabeleça horários fixos ao longo do dia, diminuindo a quantidade no período da noite para não interferir no sono. Use o alarme do seu telefone para ajudar você a lembrar, amarre uma fitinha no braço, faça uma marquinha de caneta na mão.

 

- Sucos de fruta natural (sem adoçar de preferência) – suco verde é excelente opção para limpar intestino e fígado (receita no site); sopa detox (receita no site); verduras/folhas, principalmente verde-escuras; frutas – melancia pra limpar sistema linfático e desinchar, assim como abacaxi, chá principalmente carqueja, boldo, dente de leão e hibiscos, são ótimos aliados no pós festa.

 

Lembrando que as tão temidas festas de fim de ano contemplam basicamente 2 dias, no máximo 4: 24/25/31/01!! O ano tem 365 dias, por isso calma, “go slow” (vá devagar)!

Tenha seu corpo como seu aliado. Pare de judiar dele, de você. Pare de não se gostar, de achar que seu corpo está contra você, só porque não está nos padrões “ideais” que sua mente quer. Seja tolerante e paciente consigo. Busque conhecimento, busque aprender como já está fazendo. Dê um passo por vez, introduza um hábito saudável por dia.

Mais do que só se preocupar com a balança, busque a reconexão com seu corpo, com você, voltem a se respeitar, se amar, namorar! A alimentação é uma ferramenta essencial pra isso, por isso aproveite dela ao invés de brigar com ela! E tenha um Natal, Ano Novo ou qualquer outra situação que envolva comida, alegres, felizes e em paz!

 

 

 

Pode ir, a Ciclo Novo está com você!

Feliz Natal e um NOVO ano saudável e magrinho!

 

Graziela Caproni

 



Compartilhe:


A vida tem a cor que você pinta!


 

A mente em geral está consciente da dor, mas nunca do êxtase. Se você tem dor de cabeça, está consciente dela. Se não tem dor de cabeça, não se dá conta do bem-estar. Quando o corpo dói, fica consciente dele, mas, quando o corpo está perfeitamente saudável, você não tem consciência da sua saúde.

Essa é a causa básica que faz com que você se sinta tão infeliz: toda a nossa consciência está concentrada na dor. Nós só contamos os espinhos - nunca olhamos para as flores. De algum modo, escolhemos os espinhos e ignoramos as flores. Por uma razão biológica, a natureza fez com que você tivesse consciência da dor para poder evitá-la. De outro modo, sua mão podia ser queimada sem que notasse, seria difícil sobreviver. A natureza, no entanto, não tem qualquer sistema para deixá-lo consciente do prazer, da alegria, da bem-aventurança. Isso tem que ser aprendido, tem que ser praticado. Trata-se de uma arte.

Deste momento em diante, procure ficar consciente das coisas que não são naturais. Por exemplo, seu corpo está saudável: sente-se silenciosamente e tome consciência dele. Sinta o bem-estar. Não há nada de errado com você - aproveite! Faça um esforço deliberado para ter percepção disso. Você se alimentou bem e o seu corpo está satisfeito, saciado: tome consciência disso.

Quando você está com fome, a natureza o deixa consciente disso, mas não tem um sistema para deixá-lo consciente quando está saciado, é algo que tem de ser desenvolvido. A natureza precisa aprimorar essa capacidade porque a sobrevivência é tudo o que tem em vista - qualquer coisa além disso é luxo. A felicidade é um luxo, o maior luxo que existe.

Observo que é isso que faz com que as pessoas sejam tão infelizes - na verdade, não são tão infelizes quanto parecem. Têm muitos momentos de grande alegria, mas esses momentos passam em branco, pois elas nunca tomam consciência deles. A memória das pessoas está sempre cheia de dor e de feridas. A mente, sempre cheia de pesadelos. Num período de 24 horas acontecem milhares de coisas pelas quais você daria graças a Deus, mas sequer se dá conta delas!

Você precisa começar a fazer isso a partir de agora. Ficará surpreso ao ver que a alegria aumentará dia após dia, enquanto a dor e a tristeza diminuirão proporcionalmente, até chegar o dia em que a vida será quase uma celebração. A dor só surgirá de vez em quando e fará parte do jogo. Você não ficará abalado nem perturbado, apenas aceitará.

Se você aprecia a sensação de saciedade que surge depois que come, sabe que a fome provoca uma leve dor... e isso é bom. Se teve uma boa noite de sono e pela manhã se sentiu vivo e revigorado, sabe que, se passar uma noite sem dormir, sentirá um leve mal-estar, mas isso também faz parte do jogo.

Sei por experiência própria que a vida consiste em 99% de alegria e 1% de dor. Contudo, a vida das pessoas consiste em 99% de dor e 1% de alegria - está tudo invertido.

Fique cada vez mais consciente do prazer, da felicidade, do positivo, das flores, dos pequenos raios de sol em meio às nuvens negras.

Por Prem Abodha - Osho, livro "Corpo e Mente em Equilíbrio". Corpo Novo mais que recomenda essa leitura!



Compartilhe:


Batata com gosto de pêra, você conhece?


 

BATATA YACON!!!!

 

Batata com sabor de frutas como melão e pêra, com polpa levemente amarelada, crocante e aquosa. É uma raiz proveniente dos Andes riquíssima em fibras solúveis e prebióticos, especialmente frutooligossacarídeos, e por esse motivo possui efeitos favoráveis à saúde como alívio da obstipação, aumento na absorção de minerais, fortalecimento do sistema imunológico, diminuição do desenvolvimento de câncer de cólon e regulação da glicemia/açúcar sanguíneo. Uma das características mais interessantes da batata yacon é que por ser rica em prebióticos promove o crescimento de bactérias intestinais, principalmente de bifidobactérias, modulando de forma muito importante a função intestinal. Apesar da forma mais comum de se consumir yacon ser a in natura - só retirar a casca e comer (é uma excelente opção de lanche da manhã ou da tarde), muitos produtos como xarope, suco, chips (yacon cortado em lâminas desidratado no forno) e chá (das folhas) têm sido desenvolvidos a fim de aproveitar as potencialidades desse alimento. A raiz pode fazer parte de preparações como saladas ou ainda na forma de suco batida com água de coco ou polpa de frutas vermelhas. Uma delicia e super prático‼️‼️‼️

 

Pergunte sobre ela em qualquer hortifruti mais próximo à você!

 

Por VP Consultoria Nutricional - adaptado por Graziela Caproni

 

 



Compartilhe:


Manteiga ou margarina: qual comer?



Ácido butírico ou ácido butanoico é um ácido graxo (gordura) saturado encontrado quase que exclusivamente na manteiga, por isso não é surpresa que estes ácidos graxos "inocentes" sejam crucificados por serem considerados maléficos a saúde. Afinal, sempre ouvimos dizer que existem as gorduras "do bem" (INsaturadas do azeite extra-virgem, abacate, castanhas, linhaça,etc) e gorduras "do mal" (SAturadas do bacon, carne vermelha, queijos amarelos, creme de leite, etc) - normalmente ligadas à doenças cardíacas.

 

Mas nem sempre essa regrinha vale pra tudo...! O ácido butírico possui propriedades anti-inflamatórias e alimenta a flora intestinal positiva no cólon, tendo um papel importante na manutenção da integridade da mucosa intestinal. Da mesma forma, o ácido láurico, encontrado em grandes quantidades no óleo de coco e o mirístico, também têm propriedades benéficas e igualmente ao ácido butírico são gorduras saturadas boas!

Um importante estudo demonstrou que o ácido butírico tem a capacidade de inibir o crescimento de células cancerígenas, especialmente no câncer de intestino. Vários estudos em humanos comparando manteiga com margarina não conseguiram provar que a manteiga tivesse isoladamente qualquer influência em níveis de colesterol, inflamações e doenças cardíacas, ou seja, manteiga em uso moderado não altera colesterol! A ideia é comer pão com mateiga e não manteiga com pão, entende onde está a moderação?

Dica: prefira a manteiga orgânica à manteiga industrializada e fuja da margarina!!! Use "ponta de faca". As manteigas em geral podem conter um pouco de lactose, portanto, intolerantes devem prestar atenção neste ponto. Esta manteiga Ghee ou manteiga clarificada,muita usada na medicina indiana Ayurveda, é a melhor forma de manteiga para o consumo (veja receita aqui no site - caso não encontrarem para comprar). Em SP temos alguns produtores.

 

Por Lucas Foss - adaptado por Victor Sorrentino e Graziela Caproni



Compartilhe:


Gelatina é ótima! Será?!


Alguns motivos pelos quais não consideramos a gelatina industrializada um alimento saudável:

1-) Excesso de açúcar! Notem que o açúcar é o primeiro item da lista de ingrediente - essa expõe os alimentos em ordem descrescente em relação a sua presença no produto, ou seja, o que aparece primeiro é o que MAIS tem;
2-) Além do açúcar contem mais três adoçantes artificiais (isso na versão original, não é a light)!!!;
3-) Presença de sal de adição e adoçantes com sódio!;
4-) Possui quantidades muito baixas de proteína;
5-) Não possui fibra, portanto não auxilia na saciedade nem no controle glicêmico;
6-) Quantidade muito baixa de colágeno (0,97 a 2g por 120g).
7-) Presença de corantes artificiais!!! Contribuem para o desenvolvimento de muitas alergias, principalmente respiratórias!

 

Busque alternativas mais saudáveis e também gostosas! Faça sua gelatina em casa com ágar-ágar (é vegetal, à base de alga, mas não tem gosto de alga) - você encontra em casas de produtos naturais. Ou prepare com gelatina incolor e suco de fruta natural bem concentrado.

 

Você encontra essas receitas aqui no link "receitas" - gelatina vegetariana e gelatina natural. http://www.ciclonovo.com.br/blog.php?categoria=2

 

Aproveite!

 

Por Fernanda Serpa - adaptado.

 




Compartilhe:


Diet, light e adoçantes: qual a diferença?


Fonte: revista Saúde

 

Vejam que interessante essa informação em Alimento "magro": até 1988, diets e lights eram considerados remédio e vendidos apenas em farmácias.

Atualmente, 35% dos lares consomem e hoje é considerado alimento e vendido livremente.

Mas saiba a diferença entre diet e light (segundo a ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para escolher melhor na hora do consumo:

 

DIET - alimentos especialmente formulados para grupos da população que apresentam condições fisiológicas específicas. Como, por exemplo, geléia para dietas com restrição de açúcar. Apresentam na sua composição quantidades insignificantes ou são totalmente isentos de algum nutriente, ex. açúcar, o que seria muito bom para diabéticos e até mesmo pra quem quer emagrecer. Mas o que acontece, é que na maioria desses produtos retira-se um nutriente e substitui-se por outro, como gordura (tornando-o mais calórico). E em termos de qualidade nutricional, ou seja, presença de bons nutrientes pra saúde, podem ser muito pobres.

 

LIGHT - São aqueles que apresentam a quantidade de algum nutriente ou valor energético reduzida quando comparado a um alimento convencional. Por exemplo, iogurte com redução de 30% de gordura em relação ao comum é considerado light.

 

Mas.... Tanto alimentos diet quanto light não têm necessariamente o conteúdo de energia/caloria reduzido. Podem ser alteradas as quantidades de gorduras, proteínas, sódio, entre outros; por isso a importância da leitura dos rótulos.

E o adoçante (diet) que foi criado para fins especiais - diabéticos, mas hoje passou a ser consumido pela população em geral?

A quantidade de adoçantes ingerida nas bebidas aumentou 37,7%  entre 1989 e 2004. E um dado preocupante: 57% dos consumidores de adoçantes brasileiros não se preocupam em saber qual o tipo de adoçante consomem e 16% afirmam "esguichar" adoçante líquido na bebida a ser consumida. Dessa forma, a principal preocupação é se a quantidade ingerida diariamente pela população está dentro dos limites de ingestão considerados seguros.

Nos EUA o ciclamato de sódio está proibido desde 1969 devido evidências de que sua alta concetração na dieta estava associada com câncer de bexiga em ratos. No Canadá, a utilização de sacarina está proibida. No Brasil esses dois adoçantes - mais antigos do mercado, são também os mais econômicos/baratos, por isso ainda largamente utilizados por aqui, inclusive também na formulação dos produtos (e não só diretamente pelo consumidor).

 

Além de apresentarem um poder de adoçar muito maior quando comparados com o açúcar, os adoçantes não possuem calorias, um dos principais motivos que levam a população não só obesa, mas geral, a optarem pelo seu consumo. MAS FIQUE ATENTO: estudos demonstram que os adoçantes podem contribuir ainda mais para o ganho de peso.

Parace contraditório, já que não têm calorias - como engorda?! Um dos motivos é que por se ligarem aos receptores para o sabor doce na língua, provocam a produção - por poucos segundos - de algumas substâncias que afetam as emoções  e emitem sinais ambíguos para o cérebro, confundindo os centros de controle do apetite e estimulando a ingestão alimentar. Resumindo, o corpo percebe o sabor doce, entendendo que com ele virá energia/caloria para suprir suas necessidades, mas como o adoçante é doce, mas SEM caloria, o organismo recorre a um sistema de compensação querendo comer mais em ocasiões seguintes.

 

Portanto, mais importante do que optar pelo diet ou light, na hora de emagrecer aprenda a fazer escolhas mais inteligentes. Leia os rótulos. Opte por adoçantes que até o momento se mostram menos prejudiciais - stevia, xilitol, taumatina. Prove o alimento antes de adoçar e seja com açúcar ou adoçante, diminua a ingestão ao mínimo - "desvicie" sua língua dos excessos.

 

Emagrecimento é formado por um grupo de escolhas diárias e não somente pela substituição do requeijão comum pelo light ou do presunto pelo peito de peru...! Se assim fosse, não teríamos uma população de obesos crescendo a cada dia!

 

Fique bem e até o próximo post!

 

Referências: livro Nutrição Clínica Funcional - obesidade. Andréia Naves, 2009.

 



Compartilhe:


Feijões lhe causam desconforto? Então veja isso!


http://chubbyvegan.net/wp-content/uploads/2010/01/Leguminosas.jpg

 

Sementes são reservatórios da vida. Da mesma forma como repousa no sémen um ser humano, em uma semente adormece uma árvore, um arbusto, uma gramínea. Cada variedade conserva em si a matriz vital completa de uma determinada planta: seu código genético, sua essência e sua vitalidade. Em cada semente está toda a aposta de continuidade de uma determinada espécie, e nela a planta deposita o que de melhor ela puder.

 

Mas é importante saber que as sementes possuem defesas. A inteligência natural de uma planta conhece bem os perigos e adversidades deste mundo, e trata de imbuir as sementes com cascas rígidas e/ou fitatos/substâncias inibidoras que tem o papel de proteger da melhor maneira possível o conteúdo da semente de bactérias oportunistas que adorariam se alimentar de seu conteúdo.

Quando ingerimos sementes que conservam estas substâncias, os fitatos ou inibidores enzimáticos dificultam o processo digestivo, aumentando o gasto energético necessário para este processo, ou gerando efeitos desagradáveis, tais como flatulências (gases), exaustão das capacidades do pâncreas e outros desconfortos. Outro revés é o fato de que os fitatos funcionam também como bloqueadores de assimilação, ou anti nutrientes, que impedem ou diminuem a assimilação de importantes nutrientes como o ferro, zinco, cálcio e outros sais minerais pelo corpo.

Assim sendo, a primeira providência que deve ser tomada quando do preparo de sementes e grãos para consumo é a de eliminar ou minimizar estas substâncias protetoras. Felizmente, o processo é simples e prático e consiste em deixar as sementes de molho em água potável adicionada de vinagre de maçã ou suco de limão.

Esta simples solução ácida penetra no interior da semente e estimula a liberação das substâncias indesejadas, indicando para a semente que é tempo de despertar e eliminar suas defesas. A acidez da solução neutraliza os fitatos e o resultado é que com apenas algumas horas de demolhagem você obtém sementes muito mais adequadas para o processo digestivo.

Embora cada semente tenha seu tempo específico de demolhagem, você pode simplificar este entendimento compreendendo que o ideal é deixar de molho no princípio da noite anterior aquelas sementes que você pretende preparar no dia seguinte.  Idealmente, aguardamos 24 horas para o máximo de eliminação das substâncias indesejadas, mas 12 horas já são suficientes para eliminar a maior concentração destas. Escolha um recipiente de louça ou vidro, deposite as sementes ou grãos, despeje o dobro da medida destas em quantidade de água e adicione uma parte de substância ácida, calculando aproximadamente uma colher de sopa de ácido para uma xícara de água. Ou seja: se você quiser deixar uma xícara de arroz integral de molho, utilize duas xícaras de água potável  (filtrada) e duas colheres de sopa do ácido escolhido (vinagre ou suco de limão). Sempre descarte a água na qual as sementes ficaram de molho. Cozinhe em uma nova água.

Posso apenas demolhar com água? Sim, e já faz alguma diferença, embora estudos realizados (testando trigo, centeio e aveia) demonstrem que o processo de demolhagem com água neutraliza entre 46 e 77% do ácido fítico, enquanto que demolhar em solução ácida elimina entre 84 e 99% destas substâncias, além de diminuir também fungos e bactérias indesejáveis presentes no exterior das sementes. Desta forma, prefira sempre utilizar a solução ácida.

Como benefício adicional, as vitaminas do complexo B contidas em algumas destas sementes, especialmente nos cereais, aumentam em concentração e biodisponiblidade através deste simples processo. Fácil e altamente benéfica, a demolhagem não é uma idéia nova — foi praticada por praticamente todas as culturas pré-industrialização. Inclua esta tradicional sabedoria em seu cotidiano e colha os benefícios de uma digestão mais leve e confortável, além de nutrição superior.

 

Você ainda pode utilizar uma masala (mistura de especiarias) que contribuirá ainda mais com a digestão dos grãos, feijão por exemplo. Veja em "receitas".

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CORPO NOVO - Uma escolha simples!

 

 



Compartilhe:


Dica da parceira Dra. Kátia Haranaka


Conhecimento maior = Escolhas melhores.
Assista aos vídeos: "Super Size me - A dieta do palhaço" e "O mundo segundo a Monsanto".

Aquilo que comemos reflete diretamente na qualidade de nosso cabelo, pele e unhas. Selecione os alimentos saudáveis!

 

Links para os vídeos:

http://youtu.be/X95BTH-bc-U

http://youtu.be/y6leaqoN6Ys

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

Corpo Novo: uma escolha simples!

 

 



Compartilhe:


Comer com qualidade mais do que em quantidade!


O espírito vive de vitalidade, enquanto que o corpo vive de energia.

                                                                                              Na realidade o corpo não gosta de se alimentar...!

Calma...  Eu sei que “você” gosta de comer! Mas lembre-se, aqui estamos falando do corpo físico, e não da morada de sua libido ou do seu “centro de prazer”, que não são atributos do corpo e sim da mente.

Estas distinções, que são importantes, deixemos para outro momento. Agora o que importa é perceber que o processo de se alimentar traz para dentro do sistema elementos que são estranhos a ele, portanto quando isto acontece, do ponto de vista do corpo, é extremamente necessário que este processo seja o mais breve e eficiente possível.

“Eficiência”, entre outras coisas implica em que o resultado  energético desta atividade de “comer” seja sempre positivo.

Isto significa que comer e digerir são demandas energéticas que não são evitáveis, mas que precisam acontecer dentro de uma economia equilibrada apesar de exigirem e consumirem muita energia!

Então, não é desejável que você invista mais energia em um alimento do que aquela que este alimento possa te fornecer.

Tendo isto em mente fica fácil entender que qualquer alimento de difícil digestão torna esta equação negativa, o que gera dois efeitos perversos:

  1. Obriga o sistema a funcionar dentro de uma economia de “guerra”, o que gera muita toxina e muito desgaste.
  2. A longo prazo, esta situação de esforço e desgaste acaba se tornando um método de vida, o que vai se refletir na qualidade desta vida quando esta estiver já do meio para o fim. 

Pense sobre isso enquanto falamos um pouco mais do significado da atividade do comer, do ponto de vista do corpo.

Algumas linhas atrás, comentei que quem “gosta” de comer não é o seu corpo, e sim a sua mente, a sua psique. Esta distinção foi introduzida em função da necessidade de em algum momento tomarmos contato com as distorções que ocorrem na nossa vida e saúde, porque misturamos O COMER com o nosso PRAZER.

Uma destas distorções, e talvez a mais fundamental, é a confusão conceitual que a maior parte das pessoas faz quando tendo que lidar com os fenômenos da “energia”e da “vitalidade”. A maior parte das pessoas acha que “vitalidade” e “energia” são a mesma coisa, quando na verdade pertencem  a dimensões diferentes e a um mesmo fenômeno fundamental. Certamente esta discussão poderia ser bastante longa, visto que os dois conceitos são muito extensos. Mas para aqueles aspectos que nos servem diretamente, podemos começar pensando que:

ENERGIA é a substância fundamental que dá corpo e presença a este universo. Assume muitos estados e condições a depender em que momento a visualizamos, mas continua sempre sendo a mesma substância fundamental.

Portanto aquilo que extraímos dos alimentos e de quaisquer outros elementos nutrícios quando nos alimentamos deles é a apresentação da energia que aqueles nutrientes capturaram (da terra, do sol e do cosmos) e elaboraram, e que nos são úteis de alguma maneira, sendo por isso que a buscamos.

VITALIDADE seria aquilo que experimentamos quando estamos neste exercício de buscar e nos apropriar dos pacotes de energia que nos são necessários.

Compreender isto é tão importante que de fato esta busca constante será mais ou menos prazerosa e nutrícia a depender do como e do quanto entendemos que devemos nos empenhar nisto. Trazendo para o universo que nos interessa, sob este ponto de vista, comer alguma coisa sempre será algo que envolve ganho de energia.

Mas nem sempre esta atividade será algo “vitalizante”!

Para exemplificar melhor, pense você ingerindo grandes quantidades de feijão, toucinho, pés de porco, orelhas de porco, cachaça com limão e açúcar, e todos os outros ingredientes que entram em uma típica feijoada. Assim como é verdade para qualquer refeição complexa, de grandes quantidades e de difícil digestão, o seu corpo simplesmente vai ter que ir dormir para não entrar em colapso, somente em função do trabalho que vai dar elaborar todos estes pacotes de energia!

Toda a sua vitalidade vai ser mobilizada para fazer esta digestão, e provavelmente você não vai se prestar a mais nada antes que este processo tenha se esgotado.

Este é um bom exemplo de uma situação onde grandes  volumes de energia produzem níveis baixíssimos de vitalidade!

Sim, dois fenômenos que estão estreitamente ligados, mas não são a mesma coisa. Desta observação surge então outra idéia estranha:

Se você quiser usufruir sempre de uma grande vitalidade,  faça o mínimo de digestão possível! 

Somos muito mais mente do que corpo. Ou dito de uma forma mais “holística”, somos muito mais “mente/espírito” do que corpo. Sendo assim faz muito mais sentido alimentarmos mais frequentemente o espírito que o corpo.

Pois bem, simplificando, o que se propõe aqui é que:

O espírito vive de vitalidade, enquanto que o corpo vive de energia.

É claro que em momento algum estará sendo sugerido aqui que você tem que deixar de alimentar o seu corpo para ter uma vida plena de prazer e equilíbrio. Pelo contrário! O seu corpo é um templo que deve ser cuidadosa e carinhosamente mantido em todas as suas necessidades.

De fato o que estará se propondo o tempo todo neste nosso estudo é a associação inteligente entre elementos nutrícios que tragam muita energia e muita vitalidade.

Em outras palavras, e nos reportando àquilo que viemos comentando sobre energia e vitalidade, o Ser Humano se confundiu tanto quanto ao significado destes fenômenos que pretende suprir as necessidades do espírito usando estratégias próprias do corpo!

O resultado deste enorme engano é a insatisfação permanente e as acumulações perniciosas no corpo: toxinas em todos os níveis de consciência, em todos os corpos!

Somos uma humanidade de seres gordos e frustrados simplesmente porque esquecemos que somos mais espírito do que corpo, e que não é possível nutrir o espírito alimentando o corpo!


Aprendi com vários mestres que o antônimo de ESPIRITUALIDADE é a PREGUIÇA, o procrastinar.  Mas como evoluir espiritualmente SEM VITALIDADE? 

 

Por Conceição Trucom

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

Corpo Novo: uma escolha simples!

 



Compartilhe:


05 de Setembro: dia internacional do IRMÃO!


Hoje ainda mais, é dia de dar aquele abraço apertado e cheio de amor verdadeiro e incondicional!

 

É dia de alimentar a alma com as lembranças e sabores inesquecíveis que vocês viveram juntos!

 

Sendo de sangue ou de coração, todos temos nossos irmãos!

05 de Setembro: dia internacional do IRMÃO!

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

Corpo Novo: uma escolha simples!



Compartilhe:


Porque devo acreditar na Ciclo Novo?


 

Responderemos com uma citação:

"A semente não pode saber o que lhe vai acontecer, a semente jamais conheceu a flor. E a semente não pode nem mesmo acreditar que traga em si a potencialidade para transformar-se em uma bela flor. Longa é a jornada. E sempre será mais seguro não entrar nela, porque o percurso é desconhecido, e nada é garantido... mil e uma são as incertezas da jornada, muitos são os imprevistos - e a semente sente-se em segurança, escondida no interior de um caroço resistente. Ainda assim ela arrisca, esforça-se; desfaz-se da carapaça dura que é a sua segurança, e começa a mover-se. A luta começa no mesmo momento: a batalha com o solo, com as pedras, com a rocha. A semente era muito resistente, mas a plantinha será muito, muito delicada, e os perigos serão muitos.
Não havia perigo para a semente, a semente poderia ter sobrevivido por milênios, mas para a plantinha os perigos são muitos. O brotinho lança-se, porém, ao desconhecido, em direção ao sol, em direção à fonte de luz, sem saber para onde, sem saber por quê. Enorme poderá ser a cruz a ser carregada, mas a semente está tomada por um sonho e segue em frente.
Semelhante é o caminho para o Homem.

Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com o seu coração, e que conduz ao bem e benefício de todos, aceite-o e viva-o".

 

Sábio é aquele que testa, experimenta e descobre por si mesmo as respostas do que busca!

Venha assistir a um encontro, não tem custo! Estamos no seu aguardo. Seja bem-vinda(o)!

Veja alguns dos nossos resultados em "Antes e Depois".

Abços magrinhos e nutritivos!

Graziela Caproni - nutricionista

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

 



Compartilhe:


Bebida alcóolica e emagrecimento: combinam?!


http://3.bp.blogspot.com/-s19yZypK0ko/TdmTd9-QpzI/AAAAAAAAQKA/NObA4oNQ4rI/s1600/Barriga%2Bde%2Bcerveja.JPG

 

A rota do álcool pelo corpo: depois de passar pelo estômago e pelo intestino, ele é absorvido, caindo na corrente sanguínea. Daí aporta no fígado, onde é metabolizado. Ou seja, graças à ação de enzimas, ele se transforma em outros compostos para que o organismo o elimine.

Dentro do corpo, o etanol muda de nome e de fórmula. Primeiro, ele vira acetaldeído — substância tóxica que provoca alguns sinais indesejados do porre, como náuseas. Em seguida, torna-se acetato. Por fim, após incontáveis reações químicas, converte-se em água e gás carbônico, saindo do corpo pela urina, pelo suor e até pela respiração. No caso de uma pessoa de 70 quilos, uma lata de cerveja demora de uma a uma hora e meia para ser totalmente metabolizada. Nessa viagem, cada grama de álcool produz 7 calorias. Mas são calorias vazias, porque o álcool em si não fornece nutriente algum.

Enquanto um grama de carboidrato concentra 4 calorias, a mesma quantidade de álcool possui sete. Para ter uma ideia, a ingestão de um copo de caipirinha (200 ml) equivale a uma fatia de pizza de mussarela.  Cada tulipa de chope contém 130 calorias, o mesmo que um pãozinho francês! Em quantidade calórica, o álcool só perde para as gorduras. Além disso, a bebida interfere no metabolismo dos alimentos. O corpo leva de seis a oito horas para eliminá-la dependendo da dose. Nesse período, o organismo dá prioridade ao álcool na obtenção de energia para as atividades cotidianas. Assim, as outras substâncias ingeridas no período tendem a se transformar em gordura.

 

 A questão do limite

Como você já deve imaginar, o perigo é promover uma enchente etílica no organismo. Mas qual seria o limite para fisgar apenas o seu bem-estar? Qual a dose ideal para fazer a saúde fluir mas evitar que o rio transborde? A resposta é relativa. Embora a própria OMS – Organização Mundial da Saúde, como demonstrado no complemento "Qual a dose certa?", defina uma quantidade máxima por dia, os médicos fazem ponderações sobre tal recomendação. "É arriscado afirmar que essas medidas valem para todas as pessoas", ressalva o psiquiatra Danilo Baltieri, coordenador do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Hospital das Clínicas de São Paulo. Ora, cada um reage de um jeito à bebida. Tudo depende, por exemplo, do peso do indivíduo e da sua capacidade de processar o álcool.

Não existe, assim, um conceito claro e objetivo do que é beber com moderação. Cada um define por moderação aquilo que lhe convém ou que, baseado na própria experiência, não lhe faz mal. Aliás, se a própria vida ensina o limite para o álcool — e isso não significa que se deve parar apenas quando a tontura ou o êxtase se anunciarem —, há certos conselhos para aliar destilados ou fermentados a uma saúde em ordem. Vamos lá: beba pouco, devagar, e sempre de barriga cheia. Nunca coloque a bebida como prioridade. E sempre acompanhe com muitaaa água!

Veja abaixo as calorias de algumas bebidas:

Bebidas

Calorias

Cerveja - lata 355 ml

150 cal

Chopp - tulipa 300 ml

130 cal

Cerveja light ou sem álcool 300 ml

75 cal

Caipirinha com açúcar 100 ml

250 cal

Caipirinha com adoçante 100 ml

170 cal

Cachaça 50 ml

115 cal

Batida com leite condensado 200ml

350 cal

Champanhe - taça 125 ml

80 cal

Cuba libre com Coca Light

80 cal

Licor 30 ml

110 cal

Orloff Ice 290 ml

190 cal

Saquê 100 ml

130 cal

Uísque 50 ml

120 cal

Vinho tinto/branco doce 150 ml

210 cal

Vinho tinto/branco seco 150 ml

130 cal

Vodka 50 ml

120 cal


Quando se fala em bebidas alcoólicas e reeducação alimentar, temos que lembrar de quatro dicas essenciais: moderar, substituir, intercalar e diluir.

Moderar: A bebida alcoólica deve ser ingerida com moderação, esteja você em um processo de emagrecimento ou não. O álcool é uma substância psicoativa com potencial de causar dependência. Embora quantidades pequenas de álcool podem até ser benéficas para a saúde, seu uso frequente e excessivo causam doenças gástricas, nutricionais, neurológicas e hepáticas.

Substituir: Em coquetéis em que é adicionado o açúcar o agravante é ainda maior para quem está em controle alimentar O ideal é substituí-lo por adoçante. Evite acrescentar leite condensado às batidas, pois é rico em açúcar e gordura. Troque por iogurte desnatado: também fica gostoso e com muitas calorias a menos.

Intercalar: tente sempre intercalar as bebidas alcoólicas com água. Tome bastante água antes de começar a bebida alcoólica, assim você evita matar a sede com esta bebida.

Diluir: Use gelo para diluir o uísque ou a caipirinha. Coquetéis mais leves como o mojito (rum, sprite zero, hortelã e limão), cuba libre (rum, coca light e limão) e até mesmo uma mistura de clubsoda light e meia taça de vinho também são melhores opções no cardápio de quem quer emagrecer e consumir alguma bebidinha de vez em quando.

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

Corpo Novo: uma escolha simples!

 



Compartilhe:


Suco em pó é suco mesmo?!


Pessoas inteligentes buscam PODER. Poder é conhecimento. Com ele, fazem escolhas mais conscientes. Pára e pensa se vale à pena. Com o conhecimento que tem, questiona os porquês!

Isso é "alimentação inteligente"! Esse é um dos princípios! Venha se tornar mais poderosa(o)!

 

 "Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CORPO NOVO

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

Corpo Novo: uma escolha simples!



Compartilhe:


Frio e gripe? Proteja-se!


 

A Corpo Novo esteve presente na palestra da querida Sonia Hirsh - jornalista e escritora voltada para a promoção da saúde. Foi um imenso prazer e alegria conhecê-la pessoalmente! Por isso hoje aproveitaremos essa dica valiosa dela, saboreiem! E uma ótima saúde pra vocês, para todos nós!

 

"Existem comidas milagrosas, sim, e a canja de galinha

é uma delas. A melhor que tomei na vida foi em

Minas, num hotel de Cambuquira, muitos anos atrás.

Cheguei lá com dor de cabeça, o rosto congestionado,

uma sensação de gripe encostando, apetite nenhum.

A dona do hotel me convenceu a tomar um

prato de canja. Tomei dois. Dia seguinte era outra

pessoa, feliz e bem disposta.


A canja de galinha tem a felicidade de combinar

sabor e textura agradabilíssimos com uma poderosa

ação medicinal. É conhecida no mundo inteiro por

suas propriedades benéficas para adoentados e convalescentes.

Chegou ao Brasil com os marinheiros

portugueses que vinham da Ásia, ainda no século

XVI; daí ter virado um prato tradicional brasileiro.


Canja vem do kanji indiano e do congee chinês,

papas ralas de arroz longamente fervido. Na China a

pessoa acorda e vai à lanchonete comer congee. Escolhe

e coloca numa tigela pedacinhos de vegetais,

carnes, peixes e ovos, todos crus, que vão receber

por cima o caldo de arroz pelando que os deixa

semicozidos: fáceis de digerir, mas sem perda de

enzimas e vitaminas. Há muitas opções entre os complementos,

inclusive medicinais.


Nos mosteiros Zen o congee se chama okaio. O

arroz cozinha a noite inteira em fogo baixo e é servido

no desjejum, acompanhado por uma pequena

porção de verduras como repolho ou couve-chinesa,

refogadas em óleo de gergelim com um pouquinho

de shoyu. Gersal e salsa por cima. Um pedaço de

nabo em conserva é a sobremesa, e uma taça de chá

encerra o serviço. É comida suave, para ajudar a esvaziar

a mente.


O longo tempo de cozimento torna as papas de

arroz muito fáceis de digerir e absorver. Acalmam o

trato intestinal e limpam os rins. O leite de arroz, que

se obtém passando a papa na peneira, é uma bebida

deliciosa e altamente nutritiva. Pode ser dado na mamadeira

aos bebês já no início do desmame, após os

6 meses. Também é alimento ideal para pessoas muito

idosas, que segundo a medicina chinesa podem comer

papas o dia inteiro, a qualquer hora, para se

manterem fortes mas sem sobrecarga.

Buda, no Livro da Disciplina, enaltece os poderes

da papa de arroz, que comia com leite fresquinho

e mel: “Dá dez coisas aos que a comem – vida e

beleza, facilidade e força. Dissipa fome, sede e vento.

Limpa a bexiga. Digere a comida. É louvada pelo

bem-aventurado.”


Em caso de gripe ou resfriado, a canja de galinha

– arroz cozido longamente com uma galinha inteira

em bastante água – ajuda a vítima a melhorar

mais rápido porque é rica em cisteína, um aminoácido

que ajuda a expelir o muco dos pulmões. Mas tem

que ser galinha caipira, criada sem antibióticos nem

substâncias químicas, ou seja: comendo minhoca e

namorando o galo até ficar bem velhinha e generosa.


Quem se resfriou com frio ou vento pode tomar

a canja bem quente e apimentada, pois o calor e a

pimenta vão ajudar a mover os fluidos para fora e

expectorar. A pimenta-vermelha pode ser usada ao

natural, em conserva ou em pó, para um resultado

antibiótico, antiviral e altamente suadouro, que expulsa

o fator externo da gripe e faz a energia circular.

Já para fraqueza pós-parto, a canja deve ser muito

mais santa: começa com uma galinha inteira, fervida

até desmanchar. Coe, deixe esfriar, retire a gordura

com papel-toalha e reserve o caldo. Faça a papa normalmente

com arroz e água. Quando estiver quase

pronta, junte o caldo de galinha, cozinhe mais um

minuto e sirva.


Considerem-se com fraqueza pós-parto todos os

que assim o desejarem."


Crônica do livro Amiga Cozinha - galinhas de estimação da Celina Gusmão

 

 



Compartilhe:


Manteiga: dentro ou fora da geladeira?



Pessoaassss saudáveis e do bem!! Manteiga pode ficar fora da geladeira?? NÃOOOO, leiam abaixo.

E lembrando que, apesar de ótima fonte de vitamina A e D, uma porção de 10 g (01 colh sopa RASA) tem 74 calorias e 8,3 g de gorduras (4,8 g de gorduras saturadas - aquela que devemos maneirar pois em excesso estraga nosso colesterol e vai acumulando em nossas queridas artérias!!). Por isso não ultrapasse essa quantidade por dia!

 

"Se você é ousado, curte adrenalina e gosta de viver perigosamente, esta dica é para você: deixe a manteiga fora da geladeira. Se ela ficar mais de horas para fora, é aventura certa.

Para entender o porquê, é preciso começar pelo processo de fabricação. A matéria-prima da manteiga é o creme do leite, que é gerado durante a pasteurização - o processo de esterilização. Esse creme, rico em gordura, é batido e submetido a um processo de nome engraçado, malaxagem, em que a água que ficou no interior da manteiga é retirada. O resultado é um produto formado basicamente por gordura láctea: 82%, contra 16% de água. Os 2% restantes são sal (ou não) e aromatizantes.

Justamente por ainda ser basicamente leite é que a manteiga requer cuidados de armazenamento. Fora da geladeira, bactérias e fungos fazem a festa sobre ela, deixando-a rançosa e amarga - uma manteiga que sai para passear e não volta pode causar até intoxicação alimentar. Dentro do refrigerador, as temperaturas de 0 a 5 ºC freiam essa proliferação, estendendo sua vida útil.

Mas calma. Isso não significa o fim do prazer de deslizar a manteiga molinha no pão. É só não abusar: segundo o biomédico Roberto Figueiredo, especialista em higiene de alimentos, a manteiga pode ficar fora por até duas horas. Mas, se você não quer acordar às 6 da manhã para guardar a manteiga até as 8 horas, a dica é deixá-la na porta da geladeira, onde a temperatura menos baixa a torna menos dura."

 

Por Revista Superinteressante

 

"Poque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CICLO NOVO



Compartilhe:


Descubra sua força MÁXIMA!


Talvez ainda não tenha descoberto, mas você PODE SIM! Fé é acreditar no que não se pode ver, por isso mantenha o objetivo, dedique atenção e tenha disciplina! Infalivelmente você irá conseguir!

 



Compartilhe:


Vá além de contar calorias!


Novinhas(os), magrinhas(os) e saudáveis alunos Corpo Novo!

 

Aqui você aprende que, mais do que fazer dieta e contar calorias, você deve ESCOLHER! Trabalhar a alimentação em questões qualitativas e não apenas quantitativas, ou seja, refrigerante zero tem zero caloria basicamente, mas também tem zero nutrientes importantes para a boa nutrição do seu corpo e não bastando, ainda possui substâncias que fazem mal e muito mal, como corantes artificiais - causam alergias, ácido fosfórico - torna a bebida extremamente ácida e nosso sangue ácido é terreno para doenças, até câncer, conservantes e etc!

 

Por isso ao invés de ter medo do abacate, azeite, castanhas, macarrão.... e priorizar tudo que é light ou diet, venha em busca do PODER: o conhecimento! Pois muitas vezes por falta de informação correta e idônea nos deixamos levar pelas propagandas de interesse financeiro (e não de saúde!!),pelas fomes visuais e emocionais e nos perdemos ao longo do caminho! Mas uma vez que você sabe e foi verdadeiramente orientado, a escolha de viver com mais qualidade ou não será somente SUA e de mais ninguém! Você não poderá mais culpar alguém, entende?

 

Busque poder, busque informação de qualidade, pergunte, seja crítico, afinal é para cuidar do seu maior bem: VOCÊ, seu corpo e saúde!

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CORPO NOVO: uma escolha simples!



Compartilhe:


Segredinhos que quase ninguém te conta...


 

ALIMENTOS QUE AUMENTAM A BARRIGA

Os alimentos que estimulam uma grande produção de insulina pelo pâncreas são os maiores responsáveis pelo acúmulo de gordura abdominal, levando ao desenvolvimento da resistência à insulina. Essa resistência à insulina pode levar ao diabetes. A insulina é um hormônio fundamental para colocar a glicose dentro da célula para produzir energia, entretanto quando produzido em excesso vai causar um desequilíbrio no organismo: vai fazer lipogênese (produção de gordura) na região abdominal principalmente e também vai aumentar o hormônio do apetite (grelina) além de diminui o hormônio da saciedade (leptina), aumentando assim a compulsão alimentar.

ALIMENTOS QUE AUMENTAM A GORDURA ABDOMINAL:

- Carboidrato de alto índice glicêmico (farinha branca refinada e seus derivados, açúcar, e doces em geral), porque necessitam de muita insulina;
- Carboidrato de alto e baixo índice glicêmico em quantidade exagerada numa mesma refeição, pois produz excesso de insulina;
- Gordura trans (biscoito recheado, pipoca de microondas, bolo industrializado, etc.);
- Gordura saturada em excesso (carnes gordas, pele de frango, salame, linguiça, manteiga, bacon, etc.).

ALIMENTOS QUE NÃO AUMENTAM A GORDURA ABDOMINAL:

- Carboidrato de baixo índice glicêmico em quantidade moderada (pão integral, hortaliças, frutas, cereais integrais, grãos, etc.), pois produz nível adequado de insulina;
- Gordura monoinsaturada em quantidade moderada (azeite de oliva extra-virgem, amêndoa, castanhas, nozes, etc.);
- Gordura poli-insaturada em quantidade moderada (salmão, atum, sardinha, chia, linhaça, etc.);
- Antioxidantes (vitamina C, vitamina E, selênio, zinco, betacaroteno, licopeno, antocianina, flavonoides, etc.). A gordura abdominal produz citocinas (substâncias inflamatórias) que oxidam as células e os antioxidantes vão protegê-las.

FONTES DE ANTIOXIDANTES:

- Vitamina C (laranja, tangerina, abacaxi, morango, vegetal verde escuro, etc.);
- Vitamina E (azeite de oliva, óleo vegetal, oleaginosas, abacate, etc.);
- Selênio (castanha do Pará, uma grande fonte);
- Zinco (nozes, frango, feijão, etc.);
- Betacaroteno (cenoura, mamão, abóbora, vegetal verde escuro, etc.);
- Licopeno (tomate, melancia, goiaba, etc.);
- Antocianina (açaí, berinjela, cebola roxa, repolho roxo, etc.);
- Flavonoides (uva, cebola, chá verde, cacau, etc.).


Por Neuza Cavalcanti



Compartilhe:


É assim que tem resolvido seus problemas?


 

De fato o chocolate, na verdade um de seus componentes - o cacau, é boa fonte de magnésio e triptofano, nutrientes que participam da formação da serotonina, que presente no cérebro promove bem-estar e alegria.

 

Mas daí até utilizá-lo como "solução para os seus problemas" - TPM, carência, stress e outras faltas emocionais, não é o caso! Mas muita gente faz isso... Tem na comida o remédio para os seus desajustes. Isso é extremo e todo o extremo inevitavelmente gera desequilíbrios.

 

Não somos contra o chocolate, muito pelo contrário, ser consumido vez ou outra não mata ninguém e trás muito prazer até por sua composição nutricional (nesse caso o amargo bem pretinho e cheio de cacau)!! Mas vale o alerta de que utilizá-lo frequentemente para males que não foi feito pra resolver, é perigoso! Comida utilizada como salvação! Ai ai ai definitivamente não é o caminho!! Ao invés disso, busque os seus VERDADEIROS desejos!

 

Lembrando que alguns alimentos, como os doces, também geram vício, assim como o cigarro e outras drogas. Se você crê que fumar é vício, mas que comer um indefeso docinho todos os dias e a cada momento em que "seu calo aperta" é totalmente normal, lhe convidamos a rever seus conceitos e hábitos.

 

 

 "Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos"!

CORPO NOVO



Compartilhe:


Por quanto tempo devo frequentar a Ciclo Novo??!


Muita gente pergunta "mas por quanto tempo eu devo fazer, até quando devo frequentar o grupo para emagrecer o que quero??"

Vamos responder contando uma historinha: "há muitos tipos de pessoas que chegam até aqui. Elas não vieram com uma visão definida do que vinham fazer na Corpo Novo e quando chegaram, ficaram envolvidas com o grupo, com o acolhimento e amor que lá encontram, com as conversas e aprendizado, com as mudanças no corpo -  físico.

Elas ficaram, mas no fundo do insconciente, seus antigos desejos ainda estavam vivos. Então, aparentemente elas estavam se sentindo bem, mas a superfície é fina. Qualquer incidente pode abrir a "caixa de Pandora" e todos os desejos que se pensava que haviam ido embora ainda estão ali, mais poderosos do que nunca. Isso mostra como a mente é astuta. A mente quer que você "se jogue no mundo" agora que está mais madura do que nunca!! Por favor, não se engane. Esteja consciente dos seus desejos reprimidos."

Por isso, não pense em tempo... Pense na virtude da paciência e respeito a si. Pense em limpar seu coração. Não coloque apenas uma camada em torno de você, deixando por baixo todos os escorpiões e serpentes. Com um campo limpo, começam a crescer rosas; do contrário, um dia ou outro esses escorpiões, serpentes, baratas vão fazer valer seus direitos e destruir todo o seu belo jardim. Tudo o que fez até aqui não foi perdido. Nada está perdido - comece e continue a limpar. Esse é o tempo. O momento em que você compreender sua consciência, arrancar as ervas daninhas da terra antes de começar a plantar rosas. Para que, ao regar as flores, as ervas daninhas não absorvam toda essa regadura, todo esse adubo, pois elas são muito mais fortes do que as belas rosas e lentamente vão mutilá-las.

Todo jardineiro (eu, você) deveríamos saber que primeiro a terra tem de ser limpa, todas as velhas raízes têm de ser removidas pela base para que não possam voltar. Esse é o tempo. O tempo suficiente para você escrever seu próprio livro de história - quando em suas experiências de belos silêncios do coração (e não no "ôba-ôba" da carapuça de "agora posso tudo") sentir que não é mais preciso que ninguém faça esse trabalho por você...! (por mestre Osho)

 

Se a lagarta fosse perguntar "quanto tempo", talvez ela nunca se transformaria em borboleta.

Em regiões polares, como no Ártico, uma lagarta peluda emerge da neve depois de ter passado o inverno totalmente congelada. As lagartas costumam virar borboletas depois de alguns meses de incubação, mas nessas regiões a vida é tão dura que uma lagarta pode levar 14 anos para para atingir a idade adulta.

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CICLO NOVO



Compartilhe:


Dietas malucas: você já fez?!


Hoje em dia, é muito difícil encontrar alguém, principalmente entre as mulheres, que ainda não fez ou irá fazer alguma dieta "maluca".

 

Pois bem, muita atenção com elas, pois emagrecer até que emagrecem, mas às duras custas para sua saúde e por tempo limitado e pior, quando se recupera o peso (nesse caso perdido e não eliminado...!), normalmente uns bons "extrinhas" vêm junto!!!

 

Estudos e a prática mostram que o emagrecimento, quando acompanhado de reeducação alimentar - mudança DEFINITIVA de hábitos e reprogramação emocional / apoio psicológico tem maiores chances de sucesso DURADOURO.

 

Se o alimento tem outra função, que não nutrir, se é utilizado como “remédio” para males para os quais não foi feito ou para resolver problemas que não resolve, mas mascara, ao ser restringido, provoca a exacerbação das emoções que atenuava. Se a pessoa não tem maneiras mais adequadas de lidar com elas a comida vai ser, novamente, trazida à tona como “salvação”. Aí o comportamento nutricional que se tentou introduzir pode ter vida curta. Retirou-se uma estratégia de sobrevivência emocional da pessoa e não se desenvolveu outra. A pessoa irá sentir-se à mercê dos sentimentos que a comida camuflava (por Marco Antonio de Tommaso).

 

Ou seja, se não cortar o mal pela raiz, logo ele volta a crescer, entende...!! O auto-conhecimento, descobrir, compreender, tratar a base do problema é essencial no processo de emagrecimento. Para que a melhora da alimentação, hábitos saudáveis e tais mudanças sejam enraizadas, entra a psicologia como fundamental aliada!

 

Portanto, pare de tentar dietas mirabolantes e busque a solução onde ela está: dentro de VOCÊ!

 

A Corpo Novo está aqui como facilitadora desse seu processo.

 

 

"Porque ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CORPO NOVO

 

 

 



Compartilhe:


Refrigerante diet: acha bom?!


Refrigerante DIET - por Dr Lair Ribeiro

Quer saber a quantidade de lixo que tem em refrigerante diet? Não uso nem para desentupir a pia, porque tenho pena da tubulação de pvc... Olha, só para abrir os olhos dos cegos: os produtos adocicantes diet têm vida muito curta. O aspartame, por exemplo, após 3 semanas de molhado passa a ter gosto de pano velho sujo.

Para evitar isso, soma-se uma infinidade de outros químicos, um para esticar a vida do aspartame, outro para dar buffer (arredondar) o gosto do segundo químico, outro para neutralizar a cor dos dois químicos juntos que deixam o líquido turvo, outro para manter o terceiro químico em suspensão, senão o fundo do refrigerante fica escuro, outro para evitar cristalização do aspartame, outro para realçar, dar 'edge' no ácido cítrico ou fosfórico que acaba sofrendo pela influência dos 4 produtos químicos iniciais, e assim vai... A lista é enorme.

Depois de toda essa minha experiência com produção e estudo de refrigerantes, posso afirmar: Sabe qual é o melhor refrigerante? Água filtrada, de preferência duplamente filtrada, laranja ou limão espremido e gelo... Mais nada !!! Nem açúcar, nem sal.

**O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ ACABA DE BEBER UMA LATA DE REFRIGERANTE**
Primeiros 10 minutos:10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente. Você não vomita imediatamente pelo doce extremo, porque o ácido fosfórico corta o gosto.
20 minutos: o nível de açúcar em seu sangue estoura, forçando um jorro de insulina. O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura (É muito para este momento em particular).
40 minutos: cálcio, magnésio e zinco - aumentando seu metabolismo. As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina, ou seja, está urinando seus ossos, uma das causas das OSTEOPOROSE.
60 minutos: as propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Tudo que estava no refrigerante vai sendo mandado embora, mas não sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta ao seu organismo.

*Pense nisso antes de beber refrigerantes.
Se não puder evitá-los, modere sua ingestão!
Prefira sucos naturais.
Seu corpo agradece!

"Ninguém é tão bom quanto todos nós juntos!"

CORPO NOVO

 


Compartilhe:




EM DESTAQUE


ENTRE EM CONTATO

NEWSLETTER

Preenchendo seus dados você estará autorizando o recebimento de informações exclusivas da Ciclo Novo como dicas, receitas etc. Além de informações periódicas sobre serviços, eventos e notícias que possam lhe interessar.

COPYRIGHT ©CICLO NOVO 2014 | E-mail: contato@ciclonovo.com.br
"As informações oferecidas por este site não são individualizadas, portanto não substituem as orientações personalizadas de seu médico, nutricionista, psicólogo e personal trainer, mas sim as complementam."