Reeducação

Me tornar saudável, o que isso significa?


Me tornar saudável não significa me tornar xiita e só comer maçã!

Significa voltar a escutar seus sinais naturais de fome e saciedade, por exemplo.

Significa parar de acreditar na dieta milagrosa que vai resolver tudo: ela não existe!

Significa compreender-se mais sem exigir nada. Mas apenas estando mais alerta e consciente. Dizer para você o que muitas vezes dizemos para o outro: ‘até que você aguentou demais, você é forte e nem sabe disso’. Tornar o relacionamento consigo mesmo mais saudável.

Significa entender que se você tem pensamentos como:

“Eu quero comer certinho, mas minha fome é forte demais, é difícil de controlar!”

“Eu faço dieta, consigo emagrecer e depois de um tempo não consigo mais manter minha disciplina e ganho tudo de volta, e às vezes mais.”

“Não consigo emagrecer, não tenho força de vontade! É impossível para mim…”

Na verdade não há nada de errado com você, e você não tem baixa força de vontade ou disciplina. O que você tem é uma adaptação fisiológica ao comer restritivamente, ou seja, ao fazer dieta. Tantas dietas e seu corpo desenvolveu um mecanismo de defesa, modificando seu sistema hormonal, ligando genes atuantes no metabolismo da gordura e aumentando o estresse, especialmente no cérebro.

O corpo não entende que está temporariamente de dieta para ficar magro, ele entende que você está estressado no seu meio ambiente e que está faltando comida: seu apetite aumenta, um mecanismo de defesa para que você sobreviva!

Fracasso na dieta não é fracasso de disciplina ou força de vontade, é uma adaptação de sobrevivência tão difícil de controlar quanto respirar! Você já tentou parar de respirar? Então você sabe que depois de um momento vem uma grande inspiração salvadora que permite que você não morra sufocado. A compulsão depois de dieta muito restritiva é uma resposta parecida com esse mecanismo: é um impulso de sobrevivência que o cérebro gera.

Então tornar-se mais saudável não tem a ver só com comida. O comportamento é tão importante quanto o nutriente!

Algumas soluções a serem trabalhadas são:

não fazer dieta restritiva será necessário, assim como ir além do número da balança, fazer um check-up para avaliar se existem alterações metabólicas/hormonais, ter como foco “o que comer” ao invés de “o que não comer”, falar positivamente sobre o alimento e o seu corpo,  basear as escolhas alimentares a partir de uma mistura de desejo, apetite e equilíbrio nutricional – vitaminas A (alegria) e P (prazer) são importantes, assim como paciência e ação para enfrentar a “névoa negra”, fazendo de você e da comida seus aliados e não inimigos.

Venha!!

 

Por Sophie Deram - adaptado por Graziela Caproni

 



Compartilhe:




EM DESTAQUE


ENTRE EM CONTATO

NEWSLETTER

Preenchendo seus dados você estará autorizando o recebimento de informações exclusivas da Ciclo Novo como dicas, receitas etc. Além de informações periódicas sobre serviços, eventos e notícias que possam lhe interessar.

COPYRIGHT ©CICLO NOVO 2014 | E-mail: contato@ciclonovo.com.br
"As informações oferecidas por este site não são individualizadas, portanto não substituem as orientações personalizadas de seu médico, nutricionista, psicólogo e personal trainer, mas sim as complementam."